• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

"Quando se tem valores e todos os compartilham, fica mais fácil atingir o objetivo esperado", fala secretário da Fazenda do Espírito Santo

  • COMPARTILHE
Economia

"Quando se tem valores e todos os compartilham, fica mais fácil atingir o objetivo esperado", fala secretário da Fazenda do Espírito Santo

Bruno Funchal

Bruno Funchal Foto: Reprodução Facebook

Com o tema “Valores que constroem instituições duradouras”, o Instituto Líderes do Amanhã realiza a 5ª edição do Fórum Liberdade e Democracia de Vitória no dia 06 de novembro, na Arena Shopping Vitória. O evento conta com uma programação de palestras e painéis com lideranças locais e grandes nomes do cenário político econômico nacional.

A expectativa é de que cerca de 1.200 pessoas participem do Fórum, que começa às 09h30 com fala do Governador do Estado, Paulo Hartung, e vai até às 19h. O objetivo do evento é fomentar a discussão e apontar alternativas viáveis para equacionar os problemas brasileiros, além de debater temas polêmicos e inovadores abordados por reconhecidos profissionais das mais diversas áreas. As inscrições estão abertas e podem ser feitas clicando aqui!

O tema deste ano foi inspirado na obra de Jim Collins, consultor empresarial considerado um dos maiores especialistas em gestão da atualidade, que escreveu grandes sucessos do mundo empresarial, como “Empresas Feitas para Vencer” e “Vencedoras por Opção”. Pautado nos ensinamentos do escritor, o Fórum Liberdade e Democracia visa disseminar conhecimento e experiências que viabilizem a construção de instituições duradouras no Espírito Santo e no país.

O Folha Vitória conversou com o secretário de Estado da Fazenda, Bruno Funchal, que é um dos palestrantes na 5ª edição do Fórum. Funchal falou sobre a importância do evento para o desenvolvimento econômico do Estado. Veja a entrevista abaixo:

Folha Vitória: O senhor acredita que iniciativas como a do Líderes do Amanhã em promover esse evento colaboram para esses desenvolvimento da economia no Espírito Santo?
Bruno Funchal: Não tenha dúvidas disso. É o que o Líderes do Amanhã vêm fazendo desde a sua criação. E quando traz esse evento, com gente de muita qualidade como o próprio governador Paulo Hartung, o Ilan Goldfajn, que é muito conhecido no meio acadêmico, o próprio Gustavo Franco e outras pessoas do próprio Espírito Santo, é muito importante para que se possa debater o Brasil, que precisa de debates de alto nível e não superficiais. Os problemas devem ser discutidos de forma profunda apresentando isso para a sociedade. Portanto, não basta só discutir. Isso tem que ser feito da forma correta e transparente para a sociedade para que todos entendam os desafios.

FV: Há relatos, por parte do setor imobiliário no Espírito Santo, de que há um aumento de movimentação econômica no setor. O senhor concorda que o Estado vive um momento de retomada na economia?
B.F: Concordo. A gente monitora os indicadores e acompanhamos a arrecadação praticamente de forma diária. Também acompanhamos os indicadores mensais do mercado de trabalho. E a gente vê uma tendência muito positiva. Apesar de sabermos que ainda tem muitos desempregados e o Brasil ainda está com crescimento baixo, a economia acelera. O momento é bom. Há redução de desemprego e aumento da atividade econômica. Comparando arrecadação de 2016, a 2017 está superando, principalmente nos últimos meses. Depois de julho, percebemos uma aceleração muito maior em todos os setores o que representa um cenário ainda melhor em 2018. É projetado um crescimento de 2,5% a 3% no próximo ano. Nos últimos meses o crescimento pode parecer tímido, mas quando são analisados os últimos 3, percebe-se que a economia cresceu mais rápido. Isso traz esperança de crescimento cada vez mais forte.

FV: Gostaria que o senhor comentasse um pouco sobre a sua participação no evento e pontos que pretende abordar durante a palestra.
B.F: Vou mostrar um pouco da agenda de produtividade que a gente tem no Governo do Estado, particularmente na Secretaria da Fazenda, tanto no que diz respeito ao tesouro estadual em termos de nova forma de controle de despesa, inovações para continuar reduzindo gastos, quanto pelo lado da receita com uma nova forma de fiscalizar, uso inteligente dos dados e informações das notas fiscais, que refletem em melhora de produtividade da receita e também em benefício para a população disponibilizando informações relvantes. Mas, em resumo, o foco da minha participação é produtividade.

FV: “Valores que constroem instituições duradouras” é o tema do evento. Você concorda que os valores conduzem o sucesso das iniciativas pública, privada e terceiro setor?
B.F: Não tenho dúvidas disso. Quando se tem valores e todos os compartilham, todos fazem esforço na mesma direção fazendo com que fique mais fácil de se atingir o objetivo esperado.

FV: Comparando às economias de outros estados, como está posicionado o Espírito Santo nesse contexto?
B.F: Há distribuição grande e diferente entre os estados brasileiros. Mas o Espírito Santo está muito bem posicionado em termos fiscais e também em termos de políticas públicas inovadoras. Isso faz muita diferença. Estamos investindo em áreas extremamente relevantes como educação, saúde... E isso posiciona o Estado muito bem. Próximo de nós, temos Minas Gerais e Rio de Janeiro que não conseguiram o básico, que é pagar as contas, que parece fácil, mas é difícil por conta da crise. Isso nos diferencia dos demais estados que não passam bem por essa tempestade e que estão em situações muito difíceis. Nossa posição frente a outros estados é muito boa.