• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Campeã do Carnaval de Vitória será conhecida na 4ª feira. Entenda como funciona o julgamento

Entretenimento

Campeã do Carnaval de Vitória será conhecida na 4ª feira. Entenda como funciona o julgamento

Segundo Rogério Sarmento, presidente da Liesge, os nomes dos participantes do júri não são divulgados para preservar o julgamento dos desfiles

Os desfiles do Carnaval Capixaba terminaram na manhã deste domingo (04). Mais uma vez as escolas de samba encantaram o Sambão do Povo com interessantes enredos e muita beleza. Além disso, elas desenvolvam suas histórias com a ajuda de alegorias, fantasias, um samba envolvente e, claro, muito samba no pé.

Ao todo, 18 agremiações atravessaram a passarela do samba capixaba. Na sexta-feira (02) desfilaram sete escolas do Grupo de Acesso (Tradição Serrana, Barreiros, Rosas de Ouro, Imperatriz do Forte, São Torquato, Chega Mais e Chegou o que Faltava) e no sábado (03) as do Grupo Especial (Andaraí, Novo Império, Piedade, Boa Vista, MUG, Pega no Samba e Jucutuquara).

Além delas, quatro agremiações da Fecapes (Federação Capixaba das Escolas de Samba) fecharam os desfiles nos dois dias de folia.

Dessa forma, o Carnaval Capixaba 2018 terá três campeãs e duas escolas rebaixadas (Grupo de Acesso e Grupo B). Mas afinal, como as campeãs e as rebaixadas são escolhidas?

Os três grupos do Carnaval Capixaba foram julgados por uma equipe de 27 jurados de São Paulo, divididos em três cabines ao longo do Sambão do Povo, e que tiveram a missão de avaliar, com notas que vão de nove a dez, com a variação de uma casa decimal, nove quesitos: bateria, samba de enredo, harmonia, evolução, enredo, alegorias e adereços, fantasias, comissão de frente e mestre-sala e porta-bandeira.

E para quem não sabe, Rainha, ala de baianas e velha guarda, por exemplo, não são julgados como quesitos individuais.

Jurados

Segundo Rogério Sarmento, presidente da Liesge (Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial), o nome dos participantes do júri não será divulgado para preservar o julgamento dos desfiles. A equipe, que é coordenada por José Roberto Ferreira Brandão, já participa do Carnaval Capixaba há nove anos.

Obrigatoriedades

Além dos 27 julgadores, também existem as comissões de Concentração (composta de 09 membros), Verificação das Obrigações Regulamentares (04 membros), Cronometragem (03 membros) e Dispersão (05 membros). O regulamento ainda define o número de ritmistas na bateria, de baianas, membros da comissão de frente e alegorias.

Tempo de desfile

No Grupo Especial cada escola tem no mínimo 50 minutos de desfile e de 60 no máximo. No Grupo A, o tempo de duração do desfile de cada escola de samba será de 50 no mínimo e 60 no máximo.

Apuração

Segundo o regulamento da Liesge para este ano, a apuração ocorrerá em local público a ser definido e divulgado pela instituição, no dia 07 de fevereiro de 2018 (quarta-feira) às 15h (quinze horas), sendo de sua exclusiva responsabilidade a adoção de todas as medidas indispensáveis à realização dos trabalhos, inclusive o armazenamento do malote com as notas dos julgadores que serão depositadas onde for indicado pelo Presidente da LIESGE.

Entenda os quesitos:

Bateria: Para o quesito Bateria são levados em conta a manutenção e sustentação da cadência com o samba-enredo, a “perfeita conjugação de sons” dos instrumentos, a criatividade e a versatilidade.

Samba de enredo: são avaliadas a letra e a melodia, respeitando-se a licença poética. O samba-enredo poderá ser descritivo ou interpretativo.

Harmonia: serão observadas a intensidade, vigor, empolgação e o perfeito entrosamento entre o ritmo da bateria e o canto dos componentes da Escola. A escola perde pontos se são cantadas partes diferentes da música no mesmo momento ou se o ritmo da bateria não é respeitado.

Evolução: serão observados os movimentos, o jogo de ir e vir, a espontaneidade e a leveza da expressão corporal. É considerada a livre movimentação dos componentes dentro das suas respectivas alas. Pesam características próprias de cada escola de samba.

Enredo: Costuma ser escolhido logo no começo do ano de trabalho das escolas. É a história contada na avenida e é a partir dela que são elaborados samba-enredo, alegorias e fantasias. No desfile, é preciso que a ordem dos elementos torne a história compreensível, com começo, meio e fim, ou a escola perde pontos.

Alegorias e adereços: Julga os carros alegóricos - a beleza e a relação com o enredo.

Fantasias: julga-se neste quesito as fantasias completas (incluem-se os adereços de mão) apresentadas pelas escolas, bem como a qualidade de sua confecção e sua adequação ao enredo proposto.

Comissão de frente: É a abertura do desfile, o primeiro grupo de integrantes a desfilar. A coreografia conta com alguns movimentos obrigatórios, como a saudação ao público e a apresentação da escola. Jurados também dão nota para a fantasia e observam se a comissão de frente atende à exigência do número de componentes.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Apenas o primeiro casal da escola é avaliado. Considera-se o entrosamento dos dois na coreografia, a graciosidade dos movimentos e, também, as fantasias. Além disso, o casal deve executar um bailado próprio, no ritmo do samba e nunca se comunicando verbalmente.