• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cachoeirense Roberto Carlos se emociona com homenagem do Latin Grammy

Entretenimento

Cachoeirense Roberto Carlos se emociona com homenagem do Latin Grammy

Entre os presentes, estavam Paulo Junqueiro (presidente da Sony Music) e Aloysio Reis (presidente da Sony ATV Publishing), o diretor de TV Boninho e o humorista Tom Cavalcanti

Seu Jorge e Ana Carolina foram chamados ao palco para cantar em português na homenagem ao Rei Foto: Divulgação

O Rei Roberto Carlos foi homenageado em um show promovido pela Academia Latina das Ciências da Gravação (LARAS), entidade que organiza o GRAMMY Latino. O evento aconteceu na última quarta-feira (18) no Mandalay Bay Resort, em Las Vegas.

O evento ainda contou com uma homenagem especial, feita pelo colombiano Carlos Vives e a mexicana Julieta Venegas, que interpretaram a versão em espanhol para “O Progresso“, hino criado por Roberto e Erasmo Carlos nos anos 1980, em defesa da preservação do planeta.

Carlos Vives ainda testou um pouco mais o coração do Rei, ao afirmar: “você tem, somados, entre a Colômbia e o México, mais de 100 milhões de amigos”, afirmou ele, referindo-se ao clássico “Um Milhão de Amigos”.

De acordo com informações do portal Sucesso, a noite começou com o norte americano Romeo Santos, um dos grandes nomes atuais da música latina. Ele botou um pouco de bachata, seu ritmo característico, na versão em espanhol para “Un Gatto Nel Blu”, defendida por Roberto no Festival de San Remo, em 1968.

Na sequência, a também norte-americana Leslie Grace e o colombiano Maluma dividiram os vocais em “Jesus Cristo”, com sonoridades mesclando pop e reggaeton. Seu Jorge e Ana Carolina foram chamados ao palco para interpretar a única canção totalmente em português do setlist: “A Distância”. Depois, Alejandro Sanz homenageou tanto Roberto quanto sua mãe e maior incentivadora, ao cantar “Lady Laura”.

O encerramento do time de participantes especiais ficou por conta do porto-riquenho Victor Manuelle, salseiro consagrado que botou pitadas do ritmo no arranjo de “Desahogo”, versão para “Desabafo”, um dos tantos clássicos românticos escritos por Roberto e Erasmo.

As informações são do portal Sucesso.