• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com orçamento milionário, filme de terror capixaba gravado em Guarapari estreia em todo o Brasil

  • COMPARTILHE
Entretenimento

Com orçamento milionário, filme de terror capixaba gravado em Guarapari estreia em todo o Brasil

A Mata Negra mistura elementos clássicos do gênero com um tempero capixaba. A nova obra de Rodrigo Aragão estreia em 19 cidades do Brasil

Gustavo Fernando

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
A Mata Negra, que estreia no circuito comercial nesta quinta-feira, é dirigido por Rodrigo Aragão

Se você ainda não assistiu a Mangue Negro, A Noite dos Chupacabras ou Mar Negro, ainda não conhece a filmografia do diretor capixaba Rodrigo Aragão, considerado o sucessor de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, no terror brasileiro. 

Premiado internacionalmente por seus filmes, o cineasta fará, nesta quinta-feira (06), a estreia de A Mata Negra em 19 cidades do Brasil. 

O novo filme, o quinto da carreira de Rodrigo Aragão, é resultado de uma realidade muito diferente das obras anteriores. A Mata Negra teve um orçamento de aproximadamente R$ 1 milhão, e contou com a participação de mais de 80 profissionais -  só se aproxima da primeira obra do cineasta no quesito temático, uma vez que Mangue Negro, filmado em 2008, contou um orçamento de R$ 50 mil.

A Mata Negra

O filme conta a história de Clara, uma jovem que tenta trazer o rapaz que ama de volta à vida. Depois que ela encontra o Livro Perdido de Cipriano em uma floresta, a aventura ganha tons sombrios com elementos de magia, folclore e misticismo. Com isso, Clara terá de lidar com o poder do mal. 

A obra foi gravada durante oito semanas em uma região de mata, no município de Guarapari, e mistura  elementos clássicos do terror a valores da cultura popular brasileira. 

Foto: Divulgação

Bonecos, prótese de silicone e mais de 100 litros de sangue falso

Segundo Rodrigo Aragão, a estreia em circuito nacional é um sonho antigo. Ele afirma que a obra, além de possuir criaturas místicas, também possui um tempero capixaba. 

"Assim como em meus filmes anteriores, A Mata Negra possui histórias e personagens relacionados ao Espírito Santo . Em razão de um orçamento mais volumoso, há uma evolução técnica inegável. Ver uma obra que demorou 3 anos para sair do papel chegar às telas de cidades como Vitória, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador me deixa muito feliz", define. 

O cineasta assegura que as filmagens foram um desafio,  mas garante que o resultado é recompensador. "É um filme de terror com várias criaturas bacanas, de um gênero tipicamente americano, mas adorado pelos brasileiros. A Mata Negra é o meu primeiro filme com uma estrutura profissional. Acredito que público irá gostar e se divertir com a obra". 

Foto: Divulgação
O ator capixaba Marcus Konká, que já trabalhou com o diretor, também participa da obra

Rodrigo também destacou a plástica do filme. “A Mata Negra” é uma obra com exageros controlados e várias criaturas. "Construir estes seres de maneira realista foi um grande desafio, trabalhamos com alguns bonecos, próteses de silicones e utilizamos sangue principalmente no último ato - um pouco mais de cem litros".

Além disso, o diretor avaliou o crescimento do gênero no cinema brasileiro nos últimos anos. "Sempre falo sobre o grande potencial do cinema fantástico brasileiro. O ano de 2018 é um marco para o terror tupiniquim, nunca se produziu tantos filmes e com tamanha qualidade e diversidade de estilos. Ainda falta muito até nos tornamos uma indústria e, finalmente, encontrarmos o sucesso na bilheteria, mas estamos no caminho". 

Confira o trailer de "A Mata Negra"