Sorveteria capixaba é sucesso com receitas tradicionais de família e inclusão de funcionários

Edu Coutinho Colunista de Entretenimento

Sorvetes, picolés e uma boa tigela de açaí são sempre uma ótima pedida para qualquer estação do ano, não é mesmo? Quando todas essas delícias vêm acompanhadas de história familiar e projeto de inclusão social o resultado é ainda melhor, um verdadeiro case de sucesso.
 
Hoje, a coluna Resenhando traz a história da La Marca Sorvetes, que estão “pocando” desde a pandemia com muitas novidades para o mercado capixaba.

 

Silvana Freitas de Oliveira, é responsável  da La Marca Sorveteria e fala da reestruturação do negócio familiar ao longo da pandemia. Foto: acervo pessoal


>>Reposicionamento no mercado<<

 
Que a pandemia da covid-19 foi um grande golpe não apenas para saúde, mas também para os negócios e o mercado de trabalho, não é novidade. Diariamente ouvimos, ainda, notícias nos jornais acerca das consequências da pandemia que dão conta das inúmeras empresas levadas à falência e do consequente aumento do desemprego.
 
Contudo, a história de hoje vai na contramão desse cenário de crise econômica. Trata-se de uma experiência bem sucedida que se aproveitou da adversidade para se reposicionar no mercado de alimentos.  
 
Era uma vez um antigo negócio familiar que se dividia entre restaurante e soverteria. Essa divisão em duas frentes de comércio gerava certa duplicidade de identidade, enfraquecia o nome da marca e deixava de conquistar novos clientes. Basicamente, o relato da nossa coluna de hoje seria esse, mas o final feliz de renovação da história ainda estava por vir.
 
Durante a pandemia, as irmãs e empresárias “Oliveiras” se aproveitaram do momento de medidas restritivas para reconfigurar os rumos do negócio de mais de três décadas que herdaram de seu pai. Elas decidiram focar apenas na soverteria, a sensacional La Marca Sorvetes.
 
Ao avaliar a presença do empreendimento junto à clientela, as irmãs constataram que a tradição familiar possuía mais força na venda de sorvetes, ramo que elas decidiram dar ênfase. Sendo assim, as empresárias buscaram se qualificar para a produção dessas delícias geladas, fizeram cursos e viajaram à São Paulo à procura de novos sabores, técnicas, melhor posicionamento no mercado e outros conhecimentos.  
 
“Nosso negócio, até antes da pandemia, era uma mistura de bar com sorveteria. E, de certa forma, a pandemia nos chamou atenção para o que realmente nossos antigos clientes sempre gostaram, que são os sorvetes, picolés e, agora, o açaí. Buscamos aprimoramentos, mas sempre nos mantivemos ligadas a nossas raízes familiares, àquele sabor gostoso de infância. E acredito que essa foi a melhor escolha. Hoje, trabalhamos somente com a linha de sorvetes, picolés e açaí. Esse mix delicioso de variedades, de sabores, fazem toda diferença e sucesso”, diz Silvana.

 

As irmãs Oliveiras: Silvana e Fabiana Freitas de Oliveira. Foto: acervo pessoal

 

>>Empreendimento inclusivo<<

Diante de tantas mudanças, a La Marca Sorvetes  também apostou na inclusão social em seu quadro de funcionários. Neste ano, a empresa incluiu Adriana, uma funcionária que era analfabeta. Para tanto, a empresa mudou sua forma de produção a fim de adequar a rotina da Adriana. Além dela, a marca conta com seu , um ex-catador de latinhas, e Beatriz, que tem 18 anos e é mãe dois filhos. Sem dúvida, esse papel socioeconômico fortalece ainda mais a importância da marca. 

 
“Sou educadora e a chegada de Adriana, foi um importante passo para nossa empresa. Foi um desafio, já que mudamos toda a rotina da empresa. Colocamos desenhos, sinalizações, tudo para que ela entendesse o processo de produção, o passo a passo das receitas, enfim. Apesar disso, é incrível como ela executa tudo com precisão”, destaca Silvana.   
 
“Ela estava fora do mercado de trabalho, sem nenhum estudo ou qualificação. Hoje, ela está em nosso quadro e os filhos dela já são uma benção para nós. É uma alegria trabalhar e desempenhar esse papel tão importante para essa família”, acrescenta Silvana


>>Projetos sociais<<

Em razão dos graves efeitos da pandemia, uma tradição de benfeitorias que acompanha a história do negócio familiar ganhou ainda mais relevância. Todo segundo sábado de cada mês são distribuídas cestas básicas a famílias cadastradas, no intuito de ajudá-las neste momento financeiramente delicado. Dessa forma, a marca também está atenta às questões sociais mais sensíveis da atualidade a milhares de brasileiros.  


>>Sabores que vêm de gerações<<

Apesar de a marca La marca sorvetes ter sido criada no ano de 2020, a iniciativa carrega consigo uma história repleta de receitas do Seu Clemar Veloso de Oliveira, pai das irmãs empresárias.Os sabores remetem à infância das empreendedoras e de muitos antigos e fiéis clientes, que foram criados e explorados desde lá atrás pelo patriarca da família.
 
Hoje, a sorveteria conta com todos os recursos necessários que o mercado moderno exige, preocupando-se, porém, em manter o passado familiar vivo. Somando-se a tudo isso, o uso de produtos frescos e incrementados, é claro que o sucesso seria inevitável! Atualmente, a soverteria trabalha com um sistema de pronta-entrega, um diferencial que a marca trouxe da fase de maiores restrições impostas pela pandemia”, celebra com entusiasmo.  
 
“Trabalhamos com muitas entregas. Creio que o cliente de hoje quer ter mais praticidade e comodidade. Aprendemos durante esses dois anos que podemos estar onde quer que nosso cliente esteja. Seja numa festa de aniversário, seja numa formatura, seja num casamento ou até mesmo num simples encontro em família, a nossa marca vai até lá para fazer o encanto acontecer. É uma sensação única e os clientes adoram a nossa chegada!”, completa Silvana.

 

Família reunida: Silvana Freitas de Oliveira, Clemar Veloso de Oliveira (pai), Maria Freitas de Oliveira (mãe) e Fabiana Freitas de Oliveira (filha).Tradição de anos da La Marca. Foto: acervo pessoal

 

>>Personalidades<<

Sovertes, picolés e açaí são delícias que conquistam todos os paladares, inclusive de personalidades capixabas, que já amam a qualidade dos produtos La Marca Sorvetes. Alguns nomes como: Danilo Leonel, Catia Paganote, Hellen Dalco e Luciene Bertolani. São alguns nomes que amam as delícias da marca. não abrem mão da variedade de gostosuras que a sorveteira proporciona aos seus clientes de prestígio.

 

A eterna paquita Cátia Paganote, é uma das personalidades que amam as delícias da La Marca Sorvetes. Foto: acervo pessoal

 

O apresentador Fernando Fully e Silvana Freitas de Oliveira. Foto: acervo pessoal

 

Bem, nossa história de sucesso fica por aqui, trazendo para vocês uma parte da história de vida de uma deliciosa marca que é referência nos negócios capixabas, além de ser apaixonada pela família.

 

Até a próxima história de sucesso!

Tags:, , ,
Ebia Flávia Silva santunioni disse:

Adorei essa novidade!!!Morei 10 anos em vila velha.Agora estou em Minas.Deu até vontade de trazer esta marca pra minha querida cidade dos cafés Especiai,.Espera Feliz .Regiao do entorno do Caparao.Sempre estou aí passeando…na próxima vou visitar e experimentar!!!
Tente fazer um a receita com Café!!!E me avise.Sucesso a toda família!!!Deus abençoe!

Fabiana disse:

Amo essa familia exemplos de pessoas honradas e dedicadas .
Sorvetes e picoles maravilhosos !
Parabens LA MARCA

Ildete disse:

Bom Dia!

Amei lê essa matéria, embora não seja de Vitória, moro no Rio de Janeiro, uma matéria leve e principalmente cheia de inspiração, parabéns para você jornalista e principalmente parabéns as empresárias que insistiu em sua empresa e também deu chance a pessoas que muitas vezes sofrem preconceito de muitas pessoas pelas condições delas.

Elaine Salles Matedi disse:

São estas matérias que nos emocionam e nos impulsionam, histórias de sucesso que trás em sua bagagem uma carga de superação. Histórias de famílias que tem o cheiro da infância, e isto sim eu posso afirmar porquê tive a oportunidade de vivenciar esses sabores ainda quando era criança.

Deixe sua resenha!

O seu endereço de e-mail não será publicado.