Richarlison é o segundo capixaba a marcar dois gols em uma mesma partida da seleção brasileira

Por André Vinicius, da Redação Folha Vitória

Na primeira partida como titular da seleção brasileira, o capixaba Richarlison marcou dois gols na vitória de 5 a 0 do Brasil sobre a seleção de El Salvador. Com os dois gols, Richarlison se tornou o segundo jogador nascido no Espírito Santo a marcar dois gols com a camisa da seleção brasileira principal em uma mesma partida.

Somente Geovani Silva, ex-jogador que brilhou com a camisa amarelinha e também com a camisa do Vasco da Gama, havia conseguido o feito. Foi em outubro de 1988, durante o jogo contra a Bélgica. Geovani marcou os gols da vitória brasileira por 2×1. Na oportunidade, o capixaba, além de fazer os gols, também foi o capitão do Brasil.

Geovani disse que o capixaba Richarlison provou estar preparado para assumir o número ‘9’ da seleção. “Mesmo com a fragilidade da equipe adversária, Richarlison provou que está ali para aproveitar as oportunidades. Na Copa, o Gabriel Jesus não foi bem, não fez gol. Ontem, o Richarlison buscou o jogo, se apresentou bem, teve méritos. Não tenho dúvidas de que ele tem condições de ser o ‘9’ que a seleção tanto procurar. Admiro o Richarlison pois, além de ser um grande jogador, é uma pessoa simples”, opinou Geovani.

Richarlison demorou apenas dois minutos para sofrer um pênalti, convertido por Neymar. E aos 31, balançou a rede pela primeira vez. E foi um golaço: o atacante recebeu de Neymar na entrada da área e acertou o ângulo do goleiro Hernández. No segundo tempo, o camisa 9 ainda fez mais um, sendo decisivo para a goleada por 5 a 0 sobre El Salvador. Uma noite inesquecível com duas ”danças do pombo” para o jovem de 21 anos, que reiterou que agora precisa brilhar pelo Everton para voltar à Seleção.

– Estou muito feliz, né. Um sonho realizado… meu primeiro gol. Espero fazer mais. Agora é dar uma sequência no Everton, disse o jogador na saída de campo, em entrevista à TV Globo.

Natural de Nova Venécia

Richarlison nasceu no município de Nova Venécia, no norte do Espírito Santo. O jogador, de 21 anos, começou nas divisões de base do Real Noroeste, no estado capixaba. Em 2014, foi negociado com o América – MG. Em julho de 2015, Richarlison marcou o seu primeiro gol como profissional, na vitória por 3 a 1 da equipe mineira sobre o Mogi Mirim, em partida válida pela série B do Campeonato Brasileiro.

Em 2016, o capixaba foi negociado com o Fluminense. Após ter boas atuações, Richarlison foi negociado pela equipe carioca para o Watford, da Inglaterra, em 2017. Pela equipe inglesa, jogou 41 vezes e marcou 5 gols.

Em julho deste ano, Richarlison foi vendido para o Everton, também da Inglaterra. Na atual temporada, já jogou 3 vezes e marcou três gols.

Sávio

Outro capixaba que também já defendeu e marcou gols com a camisa da seleção brasileira foi Sávio. Tricampeão da Liga dos Campões e medalha de bronze na Olimpíada de 1996, o “Anjo Loiro” atuou 80 vezes pelo Brasil e marcou 28 gols, somando participações em categorias de base e principal. Somente na seleção principal, foram 32 partidas e 6 gols.

Nascido em Vila Velha, no Espírito Santo, no dia 9 de janeiro de 1974, é cria da Desportiva Ferroviária-ES. Ainda jovem, o atacante foi levado ao Rio de Janeiro para acertar com o Flamengo, clube no qual iniciou sua carreira profissional. No time carioca, Sávio era chamado de futuro Zico, tanto pelo talento quanto pelo porte magro.

Brasil 5 x 0 El Salvador

Sem surpresas, o Brasil não teve dificuldades para golear a seleção de El Salvador por 5 a 0, em Washington, na noite desta terça-feira, conquistando a segunda vitória nos primeiros compromissos da equipe após a Copa do Mundo da Rússia. A equipe nacional contou com o brilho de Neymar e dois gols de Richarlison, que só foi chamados para os amistosos após o corte de Pedro por lesão.

Antevendo enfrentar um adversário fraco – El Salvador ocupa a 72ª posição no ranking da Fifa -, Tite usou o jogo para dar oportunidade a vários novatos. No total, foram seis modificações em comparação ao time que entrou em campo contra os Estados Unidos, na sexta-feira passada, e venceu por 2 a 0. E a seleção teve dois estreantes na formação inicial: Éder Militão e Neto. Já Andreas Pereira e Felipe também atuaram pela primeira vez pela seleção ao entrarem durante o segundo tempo.

Com a confiança pela aposta de Tite, Richarlison fez dois gols. No primeiro deles, aos 15 minutos, recebeu o passe depois de uma arrancada de Neymar, que já havia colocado a primeira bola para dentro logo no início da partida ao converter pênalti marcado no atacante do Everton. Já o seu segundo gol na partida e o terceiro do Brasil saiu no começo da etapa final.

Além do gol de pênalti, Neymar participou de outras jogadas perigosas, especialmente no primeiro tempo, tendo dado assistências para três gols. Mas levou um cartão amarelo por simulação. Ele chegou aos 59 gols pela seleção brasileira, a sete da marca de Zico, terceiro maior artilheiro do Brasil. Phillippe Coutinho fez o terceiro gol da seleção, ainda no primeiro tempo.

Um dia antes da partida, Tite avisou que pouparia atletas que terão jogos importantes de seus clubes nos próximos dias e mencionou o Paris Saint-Germain. Nesta noite, contudo, o técnico acabou não poupando Neymar, que continuou em campo no segundo tempo, atuando pelos 90 minutos. O último gol, quase ao fim do jogo, foi de Marquinhos, de cabeça e companheiro do atacante no time francês.

A seleção, porém, caiu de rendimento no segundo tempo, quando Tite fez diversas alterações e chegou até a observar Marquinhos na lateral direita e Eder Militão como zagueiro. Dedé, do Cruzeiro, atuou apenas no primeiro tempo, enquanto Lucas Paquetá, do Flamengo, jogou em parte do segundo tempo. Ambos terão compromissos por seus clubes pela Copa do Brasil nesta quarta-feira.

Não foi por falta de torcida que El Salvador não fez gols. A maioria no estádio vestia a camisa azul da seleção. Além disso, a torcida de El Salvador vibrava e gritava “olé” a cada toque do time na bola. A comunidade de salvadorenhos em Washington é uma das maiores nos Estados Unidos, com quase 200 mil pessoas.

A seleção brasileira voltará a campo para dois amistosos em outubro. A equipe enfrentará a Arábia Saudita no dia 12 e a Argentina no dia 16, em mais uma etapa da preparação para a Copa América de 2019.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 5 X 0 EL SALVADOR

BRASIL – Neto; Éder Militão, Dedé (Felipe), Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro (Fred); Arthur (Andreas Pereira), Phillipe Coutinho (Everton), Douglas Costa (Willian) e Neymar; Richarlison (Paquetá). Técnico: Tite.

EL SALVADOR – Hernández; Tamacas, Mendoza, Domínguez e Barahona; Alfaro (Orellana), Cerén, Flores (Castro), Bares (Álvares, depois García) e Alás (Corea); Piñeda. Técnico: Carlos de los Cobos.

GOLS – Neymar, aos três, Richarlison, aos 15, e Philippe Coutinho, aos 29 minutos do primeiro tempo. Richarlison, aos cinco, e Marquinhos, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Jair Marrufo (Estados Unidos).

CARTÕES AMARELOS – Alfaro, Neymar, Felipe e Orellana.

RENDA – Não disponível.

PÚBLICO – 28.511 presentes.

LOCAL – FedEx Field Stadium, em Washington.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *