• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após suspensões duras, Coe vê IAAF enviar 'mensagens fortes contra corrupção'

  • COMPARTILHE
Esportes

Após suspensões duras, Coe vê IAAF enviar 'mensagens fortes contra corrupção'

Paris - Pouco depois de a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciar duras punições a três envolvidos no grande escândalo de doping que estourou no ano passado na modalidade, o presidente da entidade, Sebastian Coe, exaltou as suspensões vitalícias aplicadas ao senegalês Papa Massata Diack, filho do ex-presidente da IAAF, Lamine Diack, e a Valentin Balakhnichev, ex-presidente da Federação Russa de Atletismo, e Aleksey Melnikov, este ex-treinador da marcha atlética e corridas de longas distâncias da seleção do país.

"As suspensões por toda a vida anunciadas hoje enviam uma mensagem forte", afirmou o dirigente, por meio de um comunicado, lembrando que as punições em questão servem como um aviso de que "aqueles que tentarem corromper ou perverter o atletismo serão levados à Justiça".

Um dos ex-membros da IAAF punidos nesta quinta-feira, Papa Massata Diack trabalhava como consultor da entidade e acabou suspenso como resultado do caso envolvendo a maratonista russa Liliya Shobukhova. De acordo com uma investigação, a atleta pagou centenas de milhares de dólares para não ficar de fora da Olimpíada de Londres, em 2012, por doping. Diack, Balakhnichev e Melnikov estariam envolvidos neste esquema de corrupção.

Para completar, também por conta deste caso, o médico francês Gabriel Dolle, ex-diretor do departamento antidoping da IAAF, foi suspenso do atletismo por cinco anos.

E Coe promete que a IAAF seguirá lutando para punir os envolvidos no escândalo de doping que culminou na suspensão da Federação Russa de Atletismo de competições internacionais e que segue colocando em risco a presença de atletas russos da modalidade na Olimpíada do Rio, marcada para acontecer neste ano.

"Continuaremos trabalhando com as autoridades francesas e com a comissão de investigação independente da Wada (Agência Mundial Antidoping)", ressaltou o dirigente, que depois falou especificamente sobre os punidos pela IAAF nesta quinta. "Estas quatro pessoas que foram declaradas culpadas e punidas já não estão ligadas de nenhuma forma à IAAF", destacou.