• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Apostas de Ceni, Chávez e Gilberto querem corresponder com gols no São Paulo

  • COMPARTILHE
Esportes

Apostas de Ceni, Chávez e Gilberto querem corresponder com gols no São Paulo

São Paulo - Depois de não conseguir contratar Colman e também não viabilizar o retorno de Calleri, a diretoria do São Paulo esfriou as buscas no mercado por um camisa 9. Rogério Ceni vai promover a disputa entre Chávez e Gilberto pela posição e os dois jogadores garantem que vão resolver o problema da falta de gols da equipe. "Tenho dois nomes, Chávez e Gilberto. Eles têm fome de jogo, estão mostrando desejo de estar em campo", afirmou o treinador.

Os jogadores entenderam que não podem decepcionar quando tiverem chances. Eles sabem que o São Paulo vai continuar em busca de um centroavante, mesmo que seja para depois do Campeonato Paulista, então precisam mostrar serviço logo. "Eu vou repetir as palavras que eu disse para o Rogério. Ele falou que me daria uma oportunidade e eu estou esperando. Se ele me der a oportunidade, vou segurar e não vou sair mais", disse Gilberto.

Ele acha que o São Paulo tem um elenco forte e que o problema da falta de gols, apesar da grande quantidade de jogadas criadas, não vai atrapalhar. "Deixa o campeonato chegar. A gente está trabalhando forte, vindo numa pegada intensa de pré-temporada, no começo sempre é difícil, temos de acertar uma coisa ou outra, isso é nítido. Nosso time tem muitas pessoas qualificadas para fazer os gols. E eu e o Chávez vamos fazer os gols, quem estiver em campo vai dar conta do recado", continuou Gilberto.

Chávez, por sua vez, não vê um problema tão grande na falta de gols, até porque acredita que o time conseguirá balançar as redes adversárias com frequência. "Obviamente, como atacante, sempre quero converter e luto para isso. Contra o River Plate criamos muitas situações de gol, mas não fizemos, então temos de manter a tranquilidade", disse.

O argentino se refere ao duelo contra o River Plate, pela Florida Cup, quando o São Paulo perdeu um pênalti, mandou bola na trave e não conseguiu transformar em gols as diversas chances que teve. Para Chávez, as coisas vão voltar logo à normalidade. "No semestre passado acabei sendo o artilheiro da equipe, então isso não me preocupa. Esse ano vai ser melhor e tomara que faça muitos gols, mais do que no ano passado", concluiu.