• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após renúncia, Federação Italiana de Futebol tem três candidatos à presidência

Esportes

Após renúncia, Federação Italiana de Futebol tem três candidatos à presidência

Roma - A eleição da Federação Italiana de Futebol (FIGC) contará com três candidatos. Nesta segunda-feira, a entidade confirmou os nomes que disputarão o posto daqui duas semanas, em Roma, após a renúncia de Carlo Tavecchio, que deixou o cargo em novembro do ano passado.

Os candidatos são: Gabriele Gravina, presidente da liga responsável pela terceira divisão do Campeonato Italiano, Cosimo Sibilia, presidente da Liga Nacional Amadora de futebol, e Damiano Tommasi, ex-volante da Roma e atual presidente da Associação Italiana de Jogadores.

Tavecchio anunciou a renúncia uma semana depois de a Itália não conseguir vaga na Copa do Mundo deste ano, na Rússia. Ele havia sido reeleito para quatro anos no cargo em março passado, mas passou a sofrer grande pressão depois da desclassificação na repescagem europeia pela Suécia, considerada um desastre no país. O time italiano esteve presente em todas as Copas nos últimos 60 anos.

A renúncia do dirigente ocorreu após inúmeros pedidos de uma revisão completa do futebol italiano, desde as ligas amadoras até a principal divisão do país e das seleções nacionais nas mais diversas categorias. Em entrevista ao jornal La Gazzetta Dello Sport, Tavecchio chorou e colocou a culpa do fracasso no treinador Gian Piero Ventura, demitido por ele dois dias após a eliminação.

Dos 279 delegados que votarão na eleição em Roma, a maior parte é representada por representantes do futebol amador, o que torna Sibilia o favorito. O próprio Tavecchio comandou ligas amadores antes de ser eleito presidente da FIGC em 2014.