• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dorival entende críticas e vê jogadores com esforço premiado após classificação

  • COMPARTILHE
Esportes

Dorival entende críticas e vê jogadores com esforço premiado após classificação

São Paulo - O técnico Dorival Junior reconheceu que o desempenho recente do São Paulo, mesmo com quatro vitórias seguidas, deve continuar levantando críticas pelo baixo rendimento em campo. Contra o CSA, na quinta-feira, o time fez um primeiro tempo ruim, e só no segundo conseguiu garantir a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil, com a vitória por 2 a 0.

"Não vejo um time do Brasil sem críticas", analisou Dorival. "Acho que o time tem produzido muito bem. O imediatismo do país impressiona. Um jogo como este mostra tudo isso. As dificuldades do primeiro tempo e a mudança para a segunda etapa. As críticas vão acontecer. Com 10 dias de treino não existe milagre. Se tem alguém a ser criticado não são os jogadores. Estamos no caminho certo. Vamos fazer um bom Paulista e uma boa Copa do Brasil."

Para o comandante, a classificação diante dos alagoanos premia o esforço dos atletas. "Voltamos para o segundo tempo mais conscientes e isso foi importante para termos mais posse de bola. As jogadas foram treinadas exaustivamente, as triangulações também, e assim conseguimos o gol. A classificação premia o esforço dos jogadores".

Dorival lamentou problemas nas triangulações, principalmente no primeiro tempo, e elogiou a atuação de Cueva, autor do segundo gol do jogo, de pênalti. "As triangulações não se completaram porque não tinha a penetração. O primeiro iniciava a jogada, o segundo saia e o terceiro não fazia a movimentação, que foi o que aconteceu no primeiro gol, com a triangulação. O primeiro tempo foi muito disputado. O Cueva fez um bom jogo e ainda pode produzir muito mais. Confio nisso. A cada partida vai ganhando confiança."

O treinador voltou a reclamar do calendário do futebol brasileiro. Para ele, priorizou-se a quantidade de jogos, e isso afetou a qualidade dentro de campo. "Sempre que temos a possibilidade de treinar intensificamos. Mas não será como o torcedor gostaria. Nem com São Paulo ou qualquer time. Exceção a um ou outro time que jogue um futebol vistoso. É um fato a ser conversado, nós não fazemos parte das decisões. Por isso o torcedor convive com quantidade de jogos e baixa qualidade."

O São Paulo volta a campo neste domingo para o clássico com o Santos pela oitava rodada do Campeonato Paulista. O duelo contra o Ituano, pela sétima, foi adiado para o dia 21 por causa do compromisso pela Copa do Brasil.