• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bruno vê São Paulo em busca do equilíbrio e enaltece modelo ofensivo de Ceni

Esportes

Bruno vê São Paulo em busca do equilíbrio e enaltece modelo ofensivo de Ceni

Apesar do clube ter o melhor ataque do Campeonato Paulista, com 21 gols marcados, também é a terceira defesa mais vazada, o que gera preocupação no grupo

No atual elenco do São Paulo, Bruno é o jogador com mais assistências, com 14 passes para gols de seus companheiros Foto: Divulgação

O São Paulo ainda não conseguiu um equilíbrio entre ter um bom poder de fogo e contar com uma defesa sólida. Ao mesmo tempo que o time faz gols e é o melhor ataque do Campeonato Paulista, com 21 gols marcados, também é a terceira defesa mais vazada, o que gera preocupação no grupo. Para o lateral-direito Bruno, o time vai se acertar.

"É preciso ter concentração a todo minuto. Lógico que temos de tomar decisões certas. Acho que o equilíbrio não é só da minha parte, mas do time todo. Uma boa defesa começa pelo ataque. Cada jogador tem de se cobrar para melhorar. Vamos trabalhar para ter 100% na marcação atrás como no ataque", explica.

No atual elenco do São Paulo, Bruno é o jogador com mais assistências, com 14 passes para gols de seus companheiros. Na temporada, ele tem três assistências e está atrás apenas de Luiz Araújo, que tem cinco. Para o jogador, é gratificante poder deixar os companheiros na cara do gol e ele vê no trabalho de Ceni um fator de melhoria no ataque.

"É o modelo de jogo do Rogério que vem nos ajudando. Todo mundo se aproximando sempre, tendo triangulações, tendo paciência para atacar pelos lados e pelo meio. São muitas opções, os jogadores não ficam apenas em uma posição, o que faz com que o jogo seja rápido e jogado para frente", conta Bruno.

Para o lateral, o ambiente no São Paulo mudou com o novo treinador. "Sinto um clima melhor com o Rogério. Ele é um atleta como a gente, treina junto, corrige, dá bronca, quer sempre que a gente possa render o máximo possível. Fora do campo a gente conversa bastante, ele sabe o que cada jogador pode render", conclui.