• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Donnarumma brilha, mas Juventus bate Milan nos acréscimos com pênalti polêmico

  • COMPARTILHE
Esportes

Donnarumma brilha, mas Juventus bate Milan nos acréscimos com pênalti polêmico

Turim - A Juventus atacou, martelou e criou inúmeras oportunidades no clássico com o Milan nesta sexta-feira, mas ia parando diante de um Donnarumma quase intransponível. Até que aos 49 minutos do segundo tempo, o árbitro viu pênalti discutível a favor do time de Turim. Dybala marcou e selou o suado triunfo por 2 a 1, em casa, da líder do Campeonato Italiano, pela 28.ª rodada da competição.

O resultado levou a Juventus a 70 pontos, na liderança isolada da tabela e cada vez mais próxima de mais um título nacional. Já são 11 pontos de vantagem para a vice-líder Roma, que ainda atua na rodada. Já o Milan manteve-se com 50 pontos, em sétimo, e perdeu a chance de entrar na zona de classificação para a Liga Europa

Donnarumma era o personagem da partida nesta sexta. Com defesas fantásticas, segurou o poderoso ataque da Juventus a somente um gol até os acréscimos, quando o árbitro viu pênalti em toque de mão de De Sciglio. O resultado, no entanto, ficou até barato para o Milan diante da quantidade de chances do adversário e da atuação memorável de seu jovem goleiro, de 18 anos.

O JOGO - Em casa, a líder do campeonato se lançou ao ataque e pressionou o Milan no início. Logo aos três minutos, Pjaca aproveitou sobra na área e encheu o pé, para grande defesa de Donnarumma. Quatro minutos depois, o mesmo Pjaca ficou com a bola após boa jogada de Dybala e tentou em chute cruzado, que passou rente à trave.

Envolvente, o ataque da casa criava uma oportunidade atrás da outra, mas parava em Donnarumma. Aos oito, o goleiro voltou a aparecer bem em bela finalização de Dybala. Já aos 23, foi Higuaín que tentou depois de receber na área, mas o garoto do Milan fez outra grande defesa.

De tanto criar oportunidades, a Juventus finalmente chegou ao primeiro gol aos 29 minutos. Após ótima troca de passes, Daniel Alves foi à linha de fundo e cruzou. No meio da área, o zagueiro Benatia teve tempo para dominar no peito e fuzilar, sem chance para Donnarumma desta vez.

O gol diminuiu o ritmo da Juventus, que parou de encurralar o Milan, e aí os visitantes encontraram o empate. Em lindo contra-ataque, Deulofeu disparou pelo lado esquerdo, ganhou na velocidade de Barzagli e enfiou para Bacca. Em posição duvidosa, o colombiano dominou e tocou cruzado.

Para o segundo tempo, a Juventus voltou em ritmo fulminante e estabeleceu a mesma blitz da primeira etapa. Aos quatro minutos, Pjanic cobrou falta pela esquerda, a bola passou por todo mundo e Donnarumma espalmou. No escanteio, Bacca tentou afastar e quase marcou contra.

Aos sete, Donnarumma voltou a salvar o segundo gol do adversário em finalização de Khedira. O jovem goleiro era quase intransponível e fez outra grande defesa aos 16, após cruzamento de Pjanic que, mais uma vez, passou por todo mundo. A bola ainda tocou no travessão antes de sair.

Aos poucos, a Juventus foi dando sinais de cansaço e deixou de exibir a ofensividade de boa parte do confronto. Ainda assim, viu Donnarumma realizar um novo milagre. Aos 28, Dybala deu enfiada precisa para Khedira, que bateu cruzado para ótima defesa do goleiro. A sobra ficou com Higuaín, que emendou de voleio. Donnarumma, mais uma vez, voou para espalmar.

Nos acréscimos, Sosa ainda foi expulso pelo lado do Milan ao receber o segundo cartão amarelo por entrada dura em Asamoah. Parecia tarde para qualquer nova tentativa da Juventus, mas uma última arrancada deu ao time de Turim a oportunidade da vitória. Já aos 49 minutos, Donnarumma fez grande defesa em finalização de Higuaín, mas no rebote o juiz viu toque de mão de De Sciglio. Dybala bateu com perfeição e selou o triunfo.