• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após o fim dos estaduais, times do eixo Rio-SP entram sem favoritismos no Brasileiro

  • COMPARTILHE
Esportes

Após o fim dos estaduais, times do eixo Rio-SP entram sem favoritismos no Brasileiro

Concluídos os estaduais, o cenário que se vê é quase inédito: nenhum time do eixo Rio-SP se apresenta como favorito ao título do Brasileiro. Todos os oito grandes times dos principais Estados do país mostraram fragilidades e poucas qualidades para superarem rivais de outras regiões.

Para se ter uma ideia da relevância desse fato, os times paulistas e cariocas levaram nove dos últimos dez títulos nacionais. Deixaram escapar a conquista justamente no ano passado quando o campeão foi o Cruzeiro.

Um sintoma do que tem ocorrido no eixo Rio-SP. Times dos dois estados já ficaram fora das oitavas de final da Libertadores após 16 anos. Lembre-se que os paulistas sequer se classificaram para a competição sul-americana. Com o título do Ituano, o único campeão estadual foi o Flamengo, um dos times eliminados do torneio continental.

Enquanto isso, Atlético-MG e Cruzeiro estão classificados à fase eliminatória da Libertadores e mostram elencos bem mais fortes do que os dos outros Estados. O Internacional goleou o Grêmio na final do Gaúcho, e seu rival está nas oitavas da competição continental. Veja o cenário do eixo Rio-SP.

Botafogo
Sua desclassificação na primeira fase da Libertadores revelou um elenco frágil, incapaz até de reagir no último jogo da competição. À falta de consistência, alia-se o problema financeiro grave com falta de pagamento de salários. Se isso não for resolvido, a campanha no Nacional será ainda mais afetada.

Corinthians
Foi eliminado ainda na fase de grupos do Estadual. Após o fracasso no Paulista, começou a rearmar a base de sua equipe sob o comando de Mano Menezes. Agora, o time é bem diferente do do ano passado, e é uma incógnita o que apresentará no Brasileiro. Depende de Elias.

Flamengo
Ganhou o Estadual, mas expôs sua falta de recursos em uma competição de nível mais alto como a Libertadores. Desmontou o meio-de-campo da Copa do Brasil e não encontrou uma forma eficiente de atuar neste primeiro semestre. Errou com contratações de Elano, Erazo e Lucas Mugni.

Fluminense
Foi eliminado na semifinal do Estadual, e já trocou de técnico com a demissão de Renato Gaúcho. Seu elenco teve algum investimento, com a chegada de Walter, mas ainda não apresentou um bom rendimento. Resta saber como renderá o trabalho do treinador Cristovão Borges.

Santos
Era o time mais promissor entre os grandes do Paulista, mas perdeu a final para o Ituano. Mas suas promessas se revelaram ainda imaturas, como Geuvânio, além de a principal aposta ter fracassado até agora: Leandro Damião. Tem bons valores, principalmente os volantes Cícero e Arouca, mas o técnico Oswaldo de Olivera terá de tornar o time mais consistente.

São Paulo
Não passou das oitavas-de-final do Paulista. Após um segundo semestre  frustrante em 2013, fez contratações como Pabón, Souza e agora Pato. Mas o técnico Muricy Ramalho ainda procura um formato eficiente para o time.

Palmeiras
Sem grandes investimento, ou craques, formou uma base funcional para o Paulista. Mas a eliminação na semifinal para o Ituano revelou deficiências no elenco. Sem Valdivia e Alan Kardec, sofre para criar oportunidades de gol. Em um Brasileiro longo, precisa criar outras alternativas.

Vasco
Fez uma campanha acima das expectativas no Estadual. Mas seu elenco tem sérias limitações como foi demonstrado pela final em que sentiu a falta de Everton Costa e Edmílson. Para a Série B, pode ser suficiente.