• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após mais de 4 meses, São Paulo volta ao estádio do Morumbi e encara o Oeste

  • COMPARTILHE
Esportes

Após mais de 4 meses, São Paulo volta ao estádio do Morumbi e encara o Oeste

São Paulo - Depois de 126 dias, o São Paulo volta neste sábado ao Morumbi para enfrentar o Oeste, às 18h30, pela 14.ª e penúltima rodada do Campeonato Paulista, aliviado pelo reencontro com o estádio. Jogar em casa traz confiança para poder sair da fase irregular e propicia alívio financeiro após nove partidas no Pacaembu.

O Morumbi passou por uma ampla reforma no gramado, considerada pelo clube a maior dos últimos 20 anos. O campo ganhou dimensões dentro do padrão Fifa, com a troca do tipo de grama, dos bancos de reservas e até das redes, que agora têm as cores do São Paulo.

Os trabalhos começaram em dezembro e tiveram a duração prorrogada para poder terminar a troca do sistema de drenagem. Nesta sexta-feira, pela primeira vez no ano o elenco foi ao estádio, oportunidade para os novatos no elenco conhecerem o Morumbi, assim como o próprio técnico Edgardo Bauza. "O Morumbi é a nossa casa. Isso nos dá alegria. Segundo que vai ajudar o ânimo e a recuperação do time. Dá para ver os jogadores estão contentes por voltar ao Morumbi. Como imagino a torcida também", comentou o treinado argentino.

A volta para casa representa ao clube a confiança de atuar em um local onde o time costuma ter um aproveitamento melhor e mais presença da torcida. A bilheteria, aliás, foi um problema para a equipe nas partidas realizadas no Pacaembu.

Dos sete jogos no estádio municipal pelo Paulistão, em três o clube teve prejuízo, já que as despesas para receber a partida superaram a arrecadação. A taxa de aluguel, que pode chegar a 15% da renda, aliada à baixa presença de são-paulinos, fez a diretoria fechar com um rombo acumulado de R$ 94,7 mil durante o período de inquilino.

O São Paulo ainda disputou duas partidas pela Copa Libertadores no Pacaembu (contra Universidad Cesar Vallejo, do Peru, e The Strongest, da Bolívia). Nelas, a presença de público até foi maior, mas insuficientes para elevar a média de torcedores pagantes no período, que foi de 12,1 mil por jogo.

A volta da equipe ao Morumbi não terá a principal contratação do time para a temporada. O zagueiro uruguaio Lugano está com uma lombalgia e continua fora do time. A novidade é a presença do lateral-esquerdo Mena. O chileno ficou fora da equipe enquanto estava em compromissos pela seleção nacional e agora retorna para a vaga de Carlinhos, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

A volta ao estádio pode até parecer um evento festivo, porém para o clube a necessidade de ganhar é grande. O São Paulo está na segunda colocação do Grupo C, sem ainda ter presença garantida na próxima fase. Ganhar com atuação convincente ainda será fundamental para dar ao grupo a confiança para na terça-feira receber o Trujillanos, da Venezuela, pela Libertadores. "Alguns jogadores teriam de ter descanso, mas falei com eles: não podemos. O time precisa e são dois jogos determinantes", comentou Bauza.