• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após sua pior temporada da história, Lakers dispensa o técnico Byron Scott

  • COMPARTILHE
Esportes

Após sua pior temporada da história, Lakers dispensa o técnico Byron Scott

Los Angeles - Depois de amargar a pior temporada de sua história na NBA, o Los Angeles Lakers chegou à óbvia conclusão de que precisa mudar. O veterano Kobe Bryant já foi embora, aposentado, e agora chegou a vez do técnico Byron Scott sair. Muito criticado, ele não foi procurado para renovar seu contrato com a franquia, que confirmou a decisão de dispensá-lo.

O peso de ser uma das maiores franquias da NBA e a segunda maior vencedora de títulos da liga, com 16, não tem sido suficiente para manter o sucesso da equipe. E Byron Scott se tornou o maior símbolo disso nas últimas duas temporadas, as duas piores do Lakers em sua história. Em 2014/2015, foram somente 21 vitórias em 82 partidas, número superior à campanha deste ano, quando o time venceu apenas 17 vezes.

Em dois anos de Lakers, Scott registrou a pífia marca de 38 vitórias e 126 derrotas, números bem aquém do esperado pela história da equipe californiana. O treinador ainda acumulou algumas polêmicas, principalmente em relação à utilização de seus sistemas táticos e ao relacionamento com os jogadores mais jovens, como D'Angelo Russell e Julius Randle. Mesmo assim, a diretoria da franquia o agradeceu nesta despedida.

"Nós gostaríamos de agradecer ao Byron por seu trabalho duro, dedicação e lealdade durante os últimos dois anos, mas decidimos que para o melhor interesse da organização devemos fazer uma mudança neste momento", declarou o diretor-geral Mitch Kupchak em comunicado.

Se como técnico Scott não correspondeu, como atleta ele marcou época no Lakers entre 1983 e 1993, e depois em 1996/1997. Para sua vaga, a diretoria da franquia estaria de olho no também ex-jogador da equipe Luke Walton, atualmente auxiliar-técnico de Steve Kerr no Golden State Warriors. Walton inclusive comandou o time de Oakland na fantástica sequência de 24 vitórias do início desta temporada, graças a uma cirurgia nas costas de Kerr.

A saída de Scott condiz com o momento de mudanças e esperança de dias melhores do Lakers. Sem Kobe Bryant, que custou US$ 25 milhões em 2015/2016, a franquia terá uma ampla abertura de espaço no teto salarial, que ainda será ampliado em 2016/2017. Com isso, será capaz de negociar com reforços de peso. Além disso, por conta da má campanha nesta temporada, o Lakers deve contar com uma das três primeiras escolhas para o próximo Draft.