• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dortmund bate o Bayern e vai à quarta final de Copa da Alemanha seguida

  • COMPARTILHE
Esportes

Dortmund bate o Bayern e vai à quarta final de Copa da Alemanha seguida

Munique - O Borussia Dortmund está na final da Copa da Alemanha. Nesta quarta-feira, a equipe derrotou o rival Bayern de Munique por 3 a 2, em um jogo bastante movimentado na Baviera, e confirmou a classificação para sua quarta decisão consecutiva na competição. No dia 27, enfrentará o Eintracht Frankfurt no Estádio Olímpico de Berlim em busca do título.

Três vezes campeão da Copa da Alemanha, o Dortmund busca um troféu que não vem desde 2011/2012. Nas últimas três edições, a equipe foi à final da competição, mas acabou com o vice-campeonato. Em 2013/2014 e 2015/2016, foi batida justamente pelo Bayern, enquanto em 2014/2015 caiu diante do Wolfsburg.

Para ir a mais uma final, o Dortmund precisou superar seu grande rival dos últimos anos em um confronto emocionante. A equipe saiu na frente com Marco Reus, levou a virada com os gols de Javi Martínez e Hummels, mas viu Dembélé definir o triunfo. O jovem francês, de 19 anos, deu assistência para Aubameyang deixar tudo igual e marcou um golaço para confirmar o triunfo.

Agora, o adversário na final será o Eintracht Frankfurt, que passou na terça pelo Borussia Mönchengladbach, nos pênaltis. O time de Frankfurt tem quatro títulos da Copa da Alemanha, sendo que o último foi conquistado na temporada 1987/1988. Sua última final aconteceu em 2005/2006, quando perdeu para o Bayern.

O JOGO - O começo foi extremamente movimentado, com uma grande chance para cada lado antes dos primeiros dez minutos. Aos três, Raphael Guerreiro recebeu longo lançamento e tocou para Aubameyang, que perdeu sozinho na área. Somente três minutos depois, o Bayern respondeu. Thiago Alcântara aproveitou sobra de escanteio e cabeceou com perigo.

O mesmo Thiago Alcântara voltou a assustar em chute cruzado, mas foi o Borussia quem saiu na frente, aproveitando falha do rival. Aos 18 minutos, Javi Martínez tentou o recuo, mas não viu Guerreiro, que interceptou e finalizou. Ulreich ainda defendeu e a bola tocou na trave, mas no rebote, Marco Reus bateu para o gol vazio.

Mas não demorou para que Javi Martínez se redimisse. Aos 27, ele aproveitou escanteio da direita e finalizou de cabeça para a rede. O gol embalou o Bayern, que foi para cima e passou a desperdiçar chances. A principal delas aos 37, novamente com Martínez, que acertou a trave após outro escanteio.

Só que de tanto, insistir, o Bayern buscou a virada ainda no primeiro tempo. Aos 40 minutos, Ribery recebeu pela esquerda, invadiu a área e deu bom toque para Hummels. O zagueiro, então, finalizou com categoria, como um centroavante, para marcar diante de seu ex-clube.

A etapa final começou como a primeira, e demorou apenas um minuto para que os donos da casa quase fizessem o terceiro. Lewandowski recebeu sozinho e teve a chance, mas Bürki defendeu. Aos 12, foi a vez de Robben parar no goleiro adversário, após chute cruzado.

De herói, Bürki quase virou vilão aos 17 minutos, quando saiu jogando errado e entregou nos pés de Thiago Alcântara, dentro da área. O meia tocou para Lewandowski, que demorou a bater e precisou acionar para Robben. Sem goleiro, o holandês encheu o pé, mas Bender desviou sobre a linha e a bola ainda tocou na trave.

O Bayern abusou das chances desperdiçadas e foi castigado somente seis minutos depois. Em boa jogada pela direita, Piszczek tocou na área para Dembélé, que cruzou na cabeça de Aubameyang. O gabonês aproveitou cochilo de Javi Martínez para cabecear para o gol vazio e empatar.

Desta vez, foi o Borussia que embalou e buscou a virada com um golaço aos 28. Reus puxou contra-ataque, abriu na esquerda com Guerreiro e recebeu de volta para tocar para Dembélé. Pela direita, o francês teve calma, cortou para o meio e colocou no ângulo. Daí em diante, o Bayern se lançou o ataque na busca pelo empate, mas encontrou um adversário bem fechado, que deu poucos espaços.