• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Juventus e Barcelona fazem final inédita da Liga dos Campeões

Esportes

Juventus e Barcelona fazem final inédita da Liga dos Campeões

Embate entre italianos e espanhóis na final do torneio continental será também uma representação de uma das melhores defesas do torneio contra um dos melhores ataques

Morata, que no ano passado sagrou-se campeão da competição pelo Real Madrid, fez o gol que classificou a Juventus para a final Foto: ​Estadão Conteúdo

São Paulo - A classificação da Juventus para a decisão da Liga dos Campeões, nesta quarta-feira, garantiu mais uma inédita final do torneio continental. Com o Barcelona classificado após eliminar o Bayern de Munique, espanhóis e italianos se enfrentam no Estádio Olímpico de Berlim, no dia 6 de junho.

A Juventus retorna à final da Liga dos Campeões após 11 anos, eliminando justamente o atual campeão do torneio, Real Madrid. A última oportunidade ocorreu contra o Milan, em 2003, e foi decidida somente nos pênaltis. Também nos pênaltis, foi decidido o último título do maior campeão italiano de todos os tempos, contra o Ajax, em 1996, após empate em 1 a 1 no tempo normal.

Do outro lado do campo, em Berlim, estará o Barcelona, que busca consagrar um dos melhores times em que já montou. Com um ataque com mais de 110 gols marcados, Messi, Neymar e Suárez, buscam o quinto caneco da Liga dos Campeões na história do clube.

Habitual nas fases finais da competição desde 2008, o Barcelona só não esteve na semifinal na última temporada, eliminado precocemente pelo finalista Atlético de Madrid. Antes disto, foram conquistados dois títulos (2009 e 2011) e quatro terceiros lugares (2008, 2010, 2012 e 2013).

O embate entre italianos e espanhóis na final do torneio continental será também uma representação de uma das melhores defesas do torneio contra um dos melhores ataques.

Enquanto a linha defensiva da Juventus, apoiada em Chielini, Bonucci e Buffon, base da seleção italiana, tomou apenas sete gols em 12 jogos, os jogadores do Barcelona, marcaram 29 vezes no torneio, dez apenas com o artilheiro da competição, Lionel Messi. Neymar aparece logo atrás, com nove gols marcados. Cristiano Ronaldo foi eliminado também com 10.