• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chile derrota a Irlanda do Norte em último amistoso

Esportes

Chile derrota a Irlanda do Norte em último amistoso

O duelo marcou o retornos de Vidal, após operação por causa de lesão no joelho, e de Valdivia, que atuou mais parado, com lançamentos e chutes de fora da área

Santiago - O Chile venceu com qualidade a Irlanda do Norte por 2 a 0, no último amistoso preparatório para a Copa do Mundo no Brasil, nesta quarta, em Valparaíso. O ponto decisivo da vitória foi a entrada, assim como ocorreu no amistoso contra o Egito, de Alexis Sánchez e Vargas, que mexeram com o ritmo de jogo e garantiram o triunfo dos chilenos. O duelo marcou também os retornos de Vidal, após operação por causa de lesão no joelho, e de Valdivia, que atuou mais parado, com lançamentos e chutes de fora da área.

A partida começou com ambas as equipes tentando encaixar seu estilo de jogo e pressionar o rival. Mas o primeiro tempo deixou a impressão de que os irlandeses foram mais incisivos e obrigaram o goleiro Jhonny Herrera a salvar o time da casa em pelos menos três oportunidades, a mais perigosa em uma cabeçada de McLaughlin, quando o goleiro praticou defesa salvadora.

Os comandados de Sampaoli tentaram mostrar algum entrosamento, mas sempre falhavam na conclusão contra a meta irlandesa. Seja com Valdivia, que voltou recuperado de lesão, seja com Isla, pela direita, ou com Orellana, pelo centro, o Chile não conseguia furar a retranca norte-irlandesa.

Na etapa final, tudo levava a crer que a situação não mudaria. Mas o técnico Sampaoli mandou os "reservas de luxo" Alexis Sánchez e Vargas aquecerem. Antes de os dois entrarem, Valdivia quase abriu o marcador numa jogada de categoria, a primeira na partida, ao tentar encobrir o goleiro Caroll, que fez excelente defesa.

Com a entrada de Vargas e Sánchez, o Chile estabeleceu um forte ritmo e logo aos 19, em escanteio cobrado por Isla, Valdivia carimbou a trave de cabeça com Caroll batido. Aos 25, Diaz chutou firme e Carrol espalmou para escanteio. Em um verdadeiro ataque contra defesa, o gol quase saiu em várias oportunidades, a mais inusitada delas quando o zagueiro irlandês chutou contra Sánchez e Carrol salvou mais um vez o time europeu.

Aos 30, a torcida em Valparaíso vibrou muito ao ver que Arturo Vidal foi chamado por Sampaoli. O técnico chileno tirou Valdivia para dar lugar a Vidal, que voltou depois de operação após lesão no joelho. Em sua primeira participação, Vidal passou para Sánchez que, repetindo o que fez contra o Egito, lançou para Vargas. Um pouco à frente na jogada, Vargas deu um leve toque de cabeça para abrir o marcador. A vantagem deu mais confiança aos chilenos, que aumentaram o placar em nova jogada magistral de Sánchez, que deixou Pinilla na cara do gol para o atacante finalizar com categoria.

Com o moral lá em cima após as vitórias contra Egito e Irlanda do Norte, a equipe chilena chega nesta quinta ao Brasil, onde fica concentrada na Toca da Raposa, em Belo Horizonte, seu quartel-general para a Copa do Mundo. O Chile estreia no dia 13, contra a Austrália, na Arena Pantanal, em Cuiabá.