• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Argentinos organizam manifestação em Buenos Aires para que Messi siga na seleção

  • COMPARTILHE
Esportes

Argentinos organizam manifestação em Buenos Aires para que Messi siga na seleção

Uma campanha realizada por meio da internet está convocando uma manifestação para este sábado, em Buenos Aires, que promete contar com um bom número de participantes

Marcado para começar às 18 horas de sábado, o evento, convocado via Facebook, será realizado no Obelisco Foto: ​Reprodução/Instagram

São Paulo - O anúncio de Lionel Messi de que deixou a seleção argentina depois de ter fracassado na busca por mais um título, em decepção amargada no último domingo, nos Estados Unidos, na final da Copa América Centenário, segue causando provocando grande comoção, principalmente no país do astro. Uma campanha realizada por meio da internet está convocando uma manifestação para este sábado, em Buenos Aires, que promete contar com um bom número de participantes que irão pedir para que o astro volte atrás em sua decisão e siga defendendo o time nacional.

Marcado para começar às 18 horas de sábado, o evento, convocado via Facebook, será realizado no Obelisco, tradicional ponto da capital argentina, e neste momento conta com 48 mil pessoas que já confirmaram presença, enquanto outras 52 mil revelaram "ter interesse" em participar da manifestação.

O evento foi batizado com o nome "Todos no Obelisco. Messi, não se vá" e faz o seguinte apelo para convocar os fãs do melhor jogador do planeta: "Vejam o que conseguimos, senhores. Somos o único país capaz de criticar o melhor do mundo e, hoje, ele não tem motivos para seguir vestindo a camisa da seleção. Este sábado, 2 de julho, às 18h, vamos todos ao Obelisco para mostrar nosso afeto e nossa vontade de que ele continue vestindo a camisa da Argentina. Vamos, Messi, Não nos abandone".

Muito abalado, o jogador do Barcelona optou por anunciar a sua decisão surpreendente de parar de defender a seleção do seu país após desperdiçar uma cobrança de pênalti na disputa final que terminou vitória do Chile sobre a Argentina na decisão da Copa América Centenário, depois de empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.

No ano passado, na edição anterior da competição, o astro argentino também caiu junto com a seleção do seu país em outra decisão por pênaltis contra os chilenos, que então conquistaram um inédito título continental. Naquele momento, aquela era uma segunda grande decepção consecutiva sofrida após a maior delas, que foi a derrota para a Alemanha na final da Copa do Mundo de 2014, no Maracanã.