• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após vaga sofrida, Sabella exalta desempenho argentino

Esportes

Após vaga sofrida, Sabella exalta desempenho argentino

São Paulo - Apesar da suada classificação à final da Copa do Mundo, conseguida somente nos pênaltis, Alejandro Sabella aprovou o desempenho da seleção da Argentina na partida contra a Holanda, nesta quarta-feira, no Itaquerão, em São Paulo. O técnico ficou satisfeito com o eficiente posicionamento da sua equipe e com as atuações individuais, principalmente do contestado goleiro Sergio Romero, herói da vitória por defender duas penalidades.

Sabella revelou que o goleiro estava bem preparado para as cobranças, depois do empate sem gols no tempo normal e na prorrogação. "Ele tem um fichário deste tamanho [faz sinal com as mãos] falando sobre todos os jogadores, com número de pênaltis batidos, para saber como cada um costuma bater", disse o técnico, satisfeito com o bom desempenho de Romero.

Romero e o lateral-esquerdo Rojo foram alguns dos jogadores mais criticados pela imprensa argentina antes do Mundial. Mesmo assim, ganharam a confiança do treinador e vêm fazendo boas atuações no Brasil. Rojo, que até já fez gol na Copa, também foi um dos destaques do time contra os holandeses. "Nós ficamos felizes por eles, por todo o grupo. Eles sempre foram apoiados pelos companheiros e demonstraram que estavam à altura de vestir a camisa da seleção argentina", afirmou Sabella.

O treinador também dedicou muitos adjetivos ao volante Javier Mascherano, que atuou nesta quarta-feira como quase terceiro zagueiro, reforçando a marcação argentina. O jogador protagonizou um dos melhores lances da defesa, ao bloquear finalização certeira de Robben dentro da área. "Mascherano é um símbolo, um baluarte, um ícone, dentro e fora de campo. Ele é o único jogador da Argentina que tem duas medalhas olímpicas. É excepcional", exaltou Sabella.

Diante da boa performance individual e coletiva, Sabella avalia que a Argentina foi um pouco superior à Holanda na semifinal. "O jogo foi difícil, muito equilibrado do ponto de vista de posse de bola, ocupação dos espaços. Mas em termos de chances de gol, nós tivemos as melhores oportunidades, aquelas mais claras", afirmou.

"Ficamos empatados no placar, mas o técnico tem que levar em consideração também o rendimento e neste sentido estou absolutamente satisfeito com meus jogadores. Eles formam um grupo extraordinário", enalteceu, que terá pela frente agora a seleção da Alemanha na grande final da Copa. A partida será disputada às 16 horas de domingo, no Maracanã.