• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Kaká se emociona e diz viver 'dia especial' no São Paulo

Esportes

Kaká se emociona e diz viver 'dia especial' no São Paulo

São Paulo - Após muita expectativa, o meia Kaká foi apresentado com a camisa do São Paulo na manhã desde domingo, no estádio do Morumbi, diante de milhares de torcedores que fizeram muita festa para receber o ídolo, que ficará no clube até dezembro. Em seguida, ele vai para o Orlando city, dos Estados Unidos.

O meia foi apresentado com uma camisa comemorativa sobre o seu retorno ao clube, que está sendo vendida na loja oficial do clube, por R$ 50. Também foi montado um quiosque na frente do Morumbi neste domingo para a comercialização da peça aos torcedores que foram receber o jogador. A camisa tem uma foto de Kaká comemorando o título do Torneio Rio-São Paulo de 2001, no qual foi decisivo para a conquista, e a frase "Trikolor - voltando pra Kasa".

Às 11h22, finalmente Kaká foi apresentado. "Emocionante voltar 11 anos depois no clube onde me formei e comecei a jogar aos oito anos de idade. Rever meus familiares e amigos é demais. O São Paulo me lançou para o futebol mundial. Muito obrigado pela presença de todos. É um dia muito especial", disse o meia, que vai vestir a camisa oito.

Kaká disse que está ansioso para jogar. "Não vejo a hora disso acontecer. Vai ser um momento muito especial para todos nós", disse, ao lado de Luis Fabiano e Rogério Ceni. Os dois entregaram para o meia a camisa que ele vai vestir no clube. Após vesti-la, o o jogador e seus novos companheiros de equipes passaram a cantar o hino junto com os torcedores e o cantor Roger, do grupo Ultraje a Rigor.

O meia ainda aproveitou para convocar a torcida, mesmo sem saber quando deve ser sua estreia. "Obrigado mais uma vez. Agradeço ao presidente pelo retorno e por abrir as porta do clube. Obrigado pelas mensagens. Não vejo a hora de jogar. Vai ser o mais rápido possível". A diretoria tricolor trabalha com a ideia de vê-lo em campo no dia 19 de julho, contra a Chapecoense, no Morumbi.

Antes da apresentação, o grupo de samba Samba Hits fez um show para deixar a torcida ainda mais animada. Minutos antes do novo camisa 8 tricolor ser apresentado, os milhares de são-paulinos presentes no estádio cantaram o hino do clube e gritaram alguns cânticos tradicionais da torcida, como o "Vai lá de coração, vamos São Paulo, vamos ser campeão", "O Kaká voltou", entre outros.

O atacante Luis Fabiano também apareceu para fazer parte da festa com a camisa em homenagem a Kaká. Mas antes, passou por um constrangimento. A torcida gritava seu nome e depois passou a xingar Fred e entoar o grito: "Copa o C..., a seleção é o time do São Paulo".

Com os ânimos mais calmos, o atacante comemorou. "Feliz por voltar a jogar com ele e refazer uma parceria de sucesso", disse o jogador. O capitão Rogério Ceni também participou da festa. "Kaká é um aumento de técnica ao time e integridade como pessoa. Não é todo dia que dá para trazer quem já foi o melhor do mundo. Ele é um grande profissional e amigo. Prazer ver um jogador que conquistou o mundo", afirmou o ídolo tricolor.

Em seguida, foi a vez do presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, falar, mas antes, também teve que passar por um constrangimento. A torcida começou a gritar o nome de Lugano, outro ídolo do clube, já descartado pelo dirigente.

Kaká estreou pelo time principal do São Paulo no dia 1º de fevereiro de 2001, quando entrou no decorrer da vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo, pelo Campeonato Paulista. O primeiro gol saiu logo no segundo jogo, quando fez um dos gols na vitória por 4 a 2 sobre o Santos.

No dia 7 de março, ele entrou no segundo tempo da decisão do Torneio Rio-São Paulo contra o Botafogo e fez a diferença. O time carioca vencia o jogo por 1 a 0, quando o meia, então com 17 anos, marcou dois gols e garantiu o título.

No total, Kaká fez 59 jogos e marcou 23 gols com a camisa tricolor entre 2001 e 2003, quando foi para o Milan, onde atuou até 2009 e se transferiu ao Real Madrid.

No ano passado, ele retornou ao clube italiano, mas como o time milanês não conquistou a classificação para a Liga dos Campeões, ele foi liberado de graça e acertou com o Orlando City, dos Estados Unidos. O campeonato norte-americano, no entanto, só começa em março. Por isso, ele foi emprestado ao São Paulo até o fim do ano.