• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após seguidos atentados na Inglaterra, polícia reforça segurança em Wimbledon

  • COMPARTILHE
Esportes

Após seguidos atentados na Inglaterra, polícia reforça segurança em Wimbledon

São Paulo - Após seguidos atentados terroristas na Inglaterra, em Londres e em Manchester, a organização de Wimbledon e a polícia local dedicam grande esforço na segurança do Grand Slam, que é o maior evento esportivo anual inglês, pelo qual devem comparecer cerca de 500 mil pessoas neste ano. A competição terá início nesta segunda-feira.

Por ser um alvo óbvio para ataques, Wimbledon já avisou que redobrou a atenção e as medidas de segurança dentro e fora do All England Club, localizado nos subúrbios de Londres. Será comum ver seguranças fortemente armados dentro e fora do complexo. Sem revelar detalhes sobre as medidas, a organização do torneio já avisou aos fãs de tênis que precisarão ter maior paciência neste ano.

As revistas serão mais detalhadas e, portanto, mais lentas. As filas, claro, serão mais longas. E os torcedores terão que passar mais horas à espera dos grandes jogos que vão movimentar as 18 quadras disponíveis para as partidas.

Para proteger também os torcedores nas filas, que são uma tradição do torneio, a polícia metropolitana de Londres prometeu formar um "cinturão de aço" nos arredores do All England Club. Barreiras físicas serão instaladas em pontos-chave nas proximidades de Wimbledon para evitar atentando semelhante ao que ocorreu na London Bridge. No início de junho, um terrorista usou uma van para atropelar pedestres no local, deixando 10 mortos e 48 feridos.

Também sem revelar números, a Scotland Yard prometeu colocar à disposição da polícia local um "número significativo de agentes", em razão do torneio.

Por causa dos episódios recentes de terror, o alerta de atentado no Reino Unido está no segundo nível mais alto, "severo" - quando um ataque é altamente provável. Só está abaixo do "crítico", à espera de um atentado iminente.