• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com muitos problemas físicos, Grêmio enfrenta maratona de nove jogos em 31 dias

Esportes

Com muitos problemas físicos, Grêmio enfrenta maratona de nove jogos em 31 dias

O Grêmio se prepara para uma maratona de nove jogos nos próximos 31 dias, pelo Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, após mais de um mês longe das competições oficiais. Iniciou forte a intertemporada, com treinos no frio e na chuva inclusive, e agora o técnico Renato Gaúcho tenta dosar as atividades para ter à disposição força máxima no retorno dos jogos oficiais, quarta-feira, em Porto Alegre, contra o Atlético-MG, pela 13ª rodada do Brasileirão.

Há alguns jogadores que estão em recuperação e o treinador quebra a cabeça para montar um time competitivo. No treinamento coletivo deste sábado, as ausências ficaram por conta do zagueiro Kannemann, que havia reclamado de dores musculares um dia antes, e do volante Ramiro, desgastado.

O meia Maicon, que se recupera de lesão na panturrilha, e o atacante Everton, que recupera a condição física, fizeram trabalho à parte. Michel, Lima e Alisson também estão em tratamento de problemas musculares.

Por outro lado, Pedro Geromel, que voltou da seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo da Rússia, e o atacante Marinho, recém-contratado, foram os titulares da atividade deste sábado.

O elenco gremista está de folga neste domingo e se reapresenta na segunda-feira, para finalizar a preparação para a retomada do Brasileirão. O tricolor gaúcho também disputa a Copa do Brasil e a Libertadores em jogos decisivos. As próximas semanas serão marcadas por muitos jogos e poucos treinos.

Em entrevista coletiva neste sábado, o goleiro reserva Paulo Victor afirmou ser "impossível" repetir a formação titular na maratona que vem pela frente. "Tem que estar preparado", destacou o arqueiro.

"Agora vão entrar jogos decisivos. Se tiver oportunidade de estar jogando, vou entrar da melhor maneira para corresponder. Não teria como jogar com a mesma equipe. As lesões poderiam aparecer de uma maneira pior. Para a gente, é a oportunidade de estar vestindo a camisa do Grêmio. A mescla é para ter um time alto rendimento. Para a gente, é muito bom", completou.