• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Médico da Rússia confirma que atletas cheiraram amônia na Copa

FOLHA NA COPA

Esportes

Médico da Rússia confirma que atletas cheiraram amônia na Copa

Apesar da confirmação, Eduard Bezuglov reiterou que a prática não é considerada doping e que vários atletas fazem isso para ganho de ânimo

Jogadores da Rússia foram vistos inalando amônia nas partidas contra Espanha e Croácia (Foto: Reprodução)

Após os jornais alemães Süddeutsche Zeitung e Bild publicarem reportagens em que jogadores da seleção russa aparecem cheirando amônia nas partidas contra Espanha e Croácia, o médico que acompanha a delegação, Eduard Bezuglov confirmou o uso da substância por alguns atletas, com a finalidade de melhorar o desempenho em campo.

— É um simples amoníaco com o qual as pessoas molham o algodão e depois inalam. Vários atletas fazem isso para ganharem ânimo. Isso é usado há década - disse ao jornal Sport Express.

Apesar da confissão, Bezuglov reiterou que amônia não faz parte da lista de substâncias proíbidas da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

— Você pode comprar amoníaco e algodão em qualquer farmácia. Isso não tem nada a ver com doping.

A inalação de amônia causa a dilatação dos pulmões e da cavidade nasal e aumenta o fluxo sanguíneo e a velocidade da vascularização cerebral, prática que, de acordo com o médico Eduard Bezuglov, é comum entre atletas.

— Não é usado somente no esporte, mas na vida cotidiana das pessoas quando alguém perde a consciência ou se sente fraco - concluiu o médico.

À Folha de S. Paulo, o especialista em doping e presidente da comissão de laboratórios da Wada entre 2005 e 2009, Luis Horta, afirmou desconhecer que a substância melhore o rendimento dos atletas.

— Eu mesmo já vi diversos halterofilistas cheirarem amoníaco antes de irem ao tablado levantar o peso. Desconheço que haja aumento de rendimento esportivo. A Wada também entende assim no momento. Pode ser que depois desse caso façam alguma revisão, mas até agora nada tem de ilegal - concluiu.

Com informações Portal R7