• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após perder quatro patrocinadores, Lochte recebe apoio de empresa de pastilhas

  • COMPARTILHE
Esportes

Após perder quatro patrocinadores, Lochte recebe apoio de empresa de pastilhas

Nova York - Depois de perder quatro patrocinadores por conta da mentira nos Jogos Olímpicos do Rio, o nadador norte-americano Ryan Lochte conseguiu nesta quinta-feira uma nova empresa para apoiá-lo. A Pine Brothers, que produz pastilhas para a garganta, acha que o medalhista olímpico merece uma segunda chance.

Ryan Lochte inventou que foi vítima de assalto no Rio de Janeiro, mas a polícia descobriu que a sua história era falsa. Mesmo após pedir desculpas e reconhecer o erro, o nadador perdeu o apoio da Speedo, Ralph Loren, Syneron-Candela (empresa de cosméticos) e Airwave (de colchões).

A Pine Brothers emitiu um comunicado em que pede que as pessoas sejam mais compreensivas com o nadador. "Nós todos cometemos erros, mas eles raramente aparecem na primeira página do noticiário. Ele é um grande rapaz, que já fez incríveis trabalhos de caridade", disse o presidente da empresa, Rider McDowell. "Acredito que os fãs da Pine Bros. irão apoiar nossa decisão e dar uma segunda chance ao Ryan".

INDICIADO - Também nesta quinta-feira, Ryan Lochte foi indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro por falsa comunicação de crime, conduta que pode ser punida com prisão de um a seis meses. O inquérito foi concluído pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat) e encaminhado ao Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, que vai decidir se instaura ou não o processo.

Na madrugada de 14 de agosto, após sair de uma festa e quebrar objetos enquanto urinava no banheiro de um posto de combustíveis, o nadador que conquistou medalha de ouro na prova olímpica de revezamento 4x200 metros se envolveu em um tumulto com seguranças do estabelecimento comercial. Depois, comunicou à polícia que havia sido assaltado. Ele estava acompanhado por outros três nadadores norte-americanos.

Ao investigar a denúncia, a polícia descobriu que Ryan Lochte havia mentido. O nadador voltou para os Estados Unidos em 15 de agosto, dia seguinte ao falso assalto, e chegou a pedir desculpas pela mentira.