• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Uefa define Supercopa de 2019 como meta para início do uso do árbitro de vídeo

Esportes

Uefa define Supercopa de 2019 como meta para início do uso do árbitro de vídeo

O dirigente explicou ser pouco provável que a tecnologia seja usada para esta temporada na Liga dos Campeões

A Uefa planeja começar a usar o árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês) para ajudar os juízes a partir da Supercopa da Europa do próximo ano, revelou nesta sexta-feira o presidente da entidade, Aleksander Ceferin.

O dirigente explicou ser pouco provável que a tecnologia seja usada para esta temporada na Liga dos Campeões. "Por enquanto, não parece que vai acontecer", disse Ceferin, um dia após os sorteios do grupos da competição.

O jogo da Supercopa entre os vencedores da Liga dos Campeões e da Liga Europa desta temporada será disputado em 14 de agosto de 2019, em Istambul, no estádio do Besiktas.

A Uefa poderia, então, usar árbitros assistentes de vídeo na Liga dos Campeões da próxima temporada, começando pela fase dos playoffs, e na Liga Europa a partir de 2020.

Ceferin tem sido cético em relação ao VAR, promovido fortemente pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, mas disse que ele funcionou melhor do que o esperado na Copa do Mundo da Rússia. "O VAR não está completamente claro agora, mas também sabemos que agora não há como volta mais", disse a autoridade eslovena.

Ainda assim, a adoção da tecnologia é mais difícil para a Uefa em razão dos jogos simultâneos em toda a Europa utilizando o material de diferentes emissoras de TV. Na Rússia, a Fifa teve uma equipe de produção única, com a maioria dos jogos ocorrendo em horários diferentes.

"Ainda não sabemos como fazê-lo", disse Ceferin, acrescentando que o uso de assistentes ao lado de cada gol pode acabar quando o VAR passar a ser adotado. "Eu não sei o que vai acontecer com o quinto árbitro. Nós precisamos do quinto árbitro?", questionou.

Falando um dia depois de entregar a Luka Modric o prêmio de melhor jogador da Europa na última temporada, Ceferin disse que a Uefa esperava a participação de Cristiano Ronaldo na cerimônia.

O português ficou em segundo lugar, atrás de seu ex-companheiro de Real Madrid na votação. "Algumas horas antes (o evento) recebemos a informação de que ele não viria", disse Ceferin. "O resto é uma questão para Cristiano."