• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Klopp aponta "magia" de Istambul e exalta peso de fãs do Liverpool contra Chelsea

Esportes

Klopp aponta "magia" de Istambul e exalta peso de fãs do Liverpool contra Chelsea

A derrota do Chelsea no último domingo, diante do Manchester United, na estreia do Campeonato Inglês, por 4 a 0, não muda a opinião de Klopp

Estadão Conteúdo

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram

O técnico Jürgen Klopp confia na "magia" de Istambul, onde o Liverpool se sagrou campeão europeu de maneira histórica em 2005, e na força dos torcedores do Liverpool para derrotar o Chelsea, nesta quarta-feira, a partir das 16 horas (de Brasília), na capital da Turquia, na final da Supercopa da Europa.

"Espero que a nossa torcida compareça em bom número para que possam criar um ambiente favorável, pois precisamos de ajuda. O Chelsea é uma equipe muito forte", disse o treinador alemão, nesta terça-feira, em entrevista coletiva no Vodafone Park, estádio do Besiktas. O local será palco do confronto entre o atuais vencedores da Liga dos Campeões e da Liga Europa, torneio conquistado pelo clube de Londres na temporada passada.

A derrota do Chelsea no último domingo, diante do Manchester United, na estreia do Campeonato Inglês, por 4 a 0, não muda a opinião de Klopp. "Tenho certeza de que terão uma atuação 100%, assim como nós. É uma equipe jovem, forte, rápida. E dirigida por Frank (Lampard)", disse o alemão, referindo-se ao astro do time londrino, que atuou 13 temporadas pelo clube como jogador.

Klopp também relembrou a histórica final da Liga dos Campeões de 2005, em Istambul, quando o Liverpool obteve o empate no tempo normal, após estar perdendo por 3 a 0 para o Milan. O título veio nas cobranças de pênaltis. "Trata-se de um lugar especial para todo torcedor do Liverpool. Jamais será esquecido. Temos muitos torcedores aqui."

Perguntado sobre a escalação da árbitra francesa Stéphanie Frappart, Klopp elogiou: "Até que enfim. Era hora. Estou muito feliz por fazer parte disso. Ter uma mulher em um jogo tão importante é uma decisão inteligente da Uefa. É a primeira vez, mas espero que não seja a última". E, como sempre, brincou: "Todos nós sabemos que não podemos tornar o jogo mais complicado do que ele já é. Vou mostrar a minha melhor face (risos), se possível, senão a minha mãe me repreende".