• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após lesões, Bernardinho convoca Murilo de última hora para Sul-Americano

  • COMPARTILHE
Esportes

Após lesões, Bernardinho convoca Murilo de última hora para Sul-Americano

O Brasil estreará na competição no dia 30, próxima quarta-feira, contra o Peru. Depois enfrentará Chile e Venezuela. Se confirmar o favoritismo, disputará a semifinal no dia 3

O ponteiro vai compor seleção brasileira, que entrará em ação na competição na próxima semana, em Maceió Foto: Divulgação

Rio - Depois de surpreender por deixar Murilo de fora da lista de convocados para o Sul-Americano, o técnico Bernardinho chamou o ponteiro de última hora nesta quinta-feira para compor a seleção brasileira que entrará em ação na competição na próxima semana, em Maceió.

Ao anunciar a lista de jogadores, no dia 15, o treinador não justificou a ausência de Murilo. Desta vez, explicou que a ausência do atleta na primeira convocação serviria para não desgastá-lo, após longa excursão com o Sesi, seu clube.

"Não era a nossa intenção trazê-lo neste momento para que ele pudesse seguir o trabalho no clube, mas houve uma necessidade e vamos recorrer ao Murilo, que é um jogador experiente e que está em atividade. Ele acabou de chegar de uma excursão com o Sesi-SP, e é importante que tenhamos um time em boas condições para o Sul-Americano", explicou Bernardinho.

O treinador se viu na necessidade de convocar Murilo por causa das baixas dos ponteiros Lipe e Maurício Borges. Ambos estão machucados. Lipe não foi liberado por sua equipe, Funvic/Taubaté (SP), por reclamar de dores no pé. Borges apresenta quadro mais delicado, por ter fraturado o quinto metatarso do pé esquerdo.

Bernardinho decidiu buscar o reforço de Murilo porque o Sul-Americano terá maior importância para a seleção brasileira desta vez. O time ficou fora da Copa do Mundo, por decisão da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) porque o torneio valia vaga na Olimpíada e o Brasil já tem lugar assegurado por ser sede do grande evento.

Fora da competição, o Brasil emplacou uma sequência de amistosos para manter o entrosamento da equipe. Depois de tantos jogos de menor importância, a disputa de um torneio oficial chega em boa hora para o time nacional. "O Sul-Americano é uma competição importante, com equipes de qualidade e onde nós temos alguma pressão por jogar em casa", avaliou Bernardinho.

Além do país-sede, o Sul-Americano terá as seleções da Argentina, Venezuela, Chile, Uruguai, Colômbia, Peru e Guiana. O Brasil é o maior campeão da história, com domínio absoluto do torneio. São 29 títulos em 30 edições. O time nacional só não ganhou todos porque esteve fora na edição de 1964, vencida pela Argentina.

O Brasil estreará na competição no dia 30, próxima quarta-feira, contra o Peru. Depois enfrentará Chile e Venezuela. Se confirmar o favoritismo, disputará a semifinal no dia 3 e a final, no dia 4 de outubro.