• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Barrios perde pênalti, mas Palmeiras arranca empate com Inter no Beira-Rio

Esportes

Barrios perde pênalti, mas Palmeiras arranca empate com Inter no Beira-Rio

São Paulo - O Palmeiras conseguiu atingir o grande objetivo que havia traçado para o jogo contra o Internacional: fazer um gol no Beira-Rio. Com o empate por 1 a 1, a equipe paulista ficou em uma situação confortável para o jogo da próxima semana, no Allianz Parque. Pode empatar por 0 a 0 ou conquistar uma vitória simples para se classificar à semifinal da Copa do Brasil. A situação poderia ser ainda melhor se Lucas Barrios não tivesse desperdiçado um pênalti.

Sem o meia D'Alessandro, o Inter teve poucas opções para colocar a bola no chão e fazer um jogo arquitetado. Alex, o pensador isolado no meio de três volantes, sofreu para cavoucar o melhor espaço. Mesmo assim, foi o responsável pelo gol dos anfitriões, em belo chute de fora da área.

Com dificuldades, o time da casa preferiu a bola aérea e engatou uma sequência de cinco cruzamentos logo no começo. Não foram chances efetivas, a defesa do Palmeiras levou vantagem em todas, mas foram amostras do que viria pela frente. Fato curioso é que não havia um atacante de área para cabecear (Lisandro Lopez e Rafael Moura estavam machucados).

Mesmo com mais jogadores criativos à disposição, o Palmeiras mostrou a mesma falha: a falta de criatividade. Em vários momentos, os lançamentos saíram direto dos zagueiros para os atacantes. Muito chutão.

Bastou um pouco de paciência e capricho para trocar quatro ou cinco passes para o Palmeiras mostrar a força do seu ataque, o melhor do Campeonato Brasileiro e também da Copa do Brasil.

Foram dois lances seguidos, ambos desperdiçados pelo paraguaio Barrios, que havia marcado quatro gols nos últimos dois jogos. Aos 26, na cara do gol, ele chutou fraco e deu chance para Alisson salvar. Dois minutos depois, o zagueiro Ernando derrubou Dudu na área depois de uma roubada de bola do Palmeiras. Pênalti bem marcado pelo árbitro Sandro Meira Ricci. De novo, o goleiro levou a melhor sobre o atacante. Ele adivinhou o canto e fez bela defesa.

As chances de ouro do rival tiveram o efeito de um choque e tiraram o Inter da sonolência e da ineficiência dos cruzamentos da intermediária. O volante Nilton fez grande jogada, mostrando talento de meia, driblou Vitor Hugo, mas finalizou mal.

VANTAGEM - Antes da partida, o técnico Argel Fucks disse que a atitude dos jogadores era tão importante quanto o esquema tático ou a estratégia do jogo. O meia Alex não sentiu o peso da responsabilidade de ser um dos poucos criativos da equipe e decidiu fazer sua parte. Aos 8 minutos, acertou um belo chute, de longe, e colocou o time da casa à frente no placar.

Foi a senha para o Inter armar a arapuca que gosta de preparar na maioria dos jogos: o contra-ataque. Cadenciou o jogo e atraiu o rival. Novamente com a bola de pé em pé, o Palmeiras passou a segurar o leme da partida. Aos 11, Gabriel Jesus dominou e chutou cruzado, sem deixar a bola cair. Alisson foi novamente mais eficiente e desviou o tantinho para a bola morrer no travessão.

O técnico Marcelo Oliveira foi ousado nas alterações, principalmente ao trocar Arouca por Rafael Marques. Nos primeiros lances, o meia deu novo dinamismo ao ataque e, aos 28, mostrou sua especialidade: o cabeceio. Após boa jogada de Lucas, em um dos poucos avanços no jogo, cruzou bem e Rafael fez seu 15º na temporada. É o artilheiro do time. Dono do jogo a partir daí, o Palmeiras ainda reclamou muito de pênalti de Alisson em Gabriel Jesus.

O jogo da volta está marcado para a próxima quarta-feira, no Allianz Parque. Antes, porém, o time fará o clássico com o São Paulo, domingo, no Morumbi, em rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 1 x 1 PALMEIRAS

INTERNACIONAL - Alisson; William, Paulão, Réver e Ernando (Artur); Rodrigo Dourado (Silva), Nilton, Wellington (Bruno Baio) e Alex; Valdívia e Vitinho. Técnico: Argel Fucks

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Amaral, Arouca (Rafael Marques), Dudu, Robinho e Gabriel Jesus (Allione); Lucas Barrios (Cristaldo). Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Alex, aos 8, e Rafael Marques, aos 28 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Wellington, Vitinho, Silva (Internacional).

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (SC).

RENDA - R$ 763.776,00.

PÚBLICO - 30.740 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).