• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Del Potro vira sobre Isner, vai à semifinal do US Open e pode encarar Nadal

  • COMPARTILHE
Esportes

Del Potro vira sobre Isner, vai à semifinal do US Open e pode encarar Nadal

O argentino Juan Martín Del Potro garantiu vaga nas semifinais do US Open nesta terça-feira. Diante do potente saque do anfitrião John Isner, o cabeça de chave número 3 da competição enfrentou bastante dificuldade, principalmente no início, mas venceu por 3 sets a 1 de virada, com parciais de 6/7 (5/7), 6/3, 7/6 (7/4) e 6/2.

Com o resultado, Del Potro pode entrar novamente no caminho de Rafael Nadal nas semifinais, a exemplo do que aconteceu em 2017, quando o espanhol levou a melhor. Para encarar o argentino, no entanto, o tenista número 1 do mundo ainda precisa fazer sua parte e passar mais tarde nesta terça-feira pelo austríaco Dominic Thiem, cabeça de chave número 9 em Nova York.

Por enquanto, o único semifinalista no Grand Slam norte-americano é Del Potro. Para avançar, no entanto, o argentino precisou superar um início bastante complicado diante de Isner, 11.º favorito da competição. Em um primeiro set equilibrado e sem quebras de serviço de ambos os lados, o anfitrião levou a melhor no tie-break, para delírio da torcida da casa.

O equilíbrio foi mantido nas duas parciais seguintes, com apenas uma quebra de saque entre eles. Foi Del Potro quem aproveitou o break point, no segundo set, e conseguiu vantagem suficiente para fechar. Na terceira parcial, o argentino ainda deu o troco do primeiro set e devolveu a vitória no tie-break.

Com 2 a 1 de vantagem, Del Potro conseguiu a tranquilidade necessária para jogar mais solto no quarto set. Ele atacou o saque de Isner e conseguiu duas quebras para garantir o triunfo em 3h31min de partida.

Com a vitória, Del Potro chega à semifinal no US Open pela segunda vez consecutiva, esperando que resultado desta vez seja diferente, já que perdeu para Nadal no ano passado. O argentino luta pelo segundo título de Grand Slam na carreira, após vencer justamente nos Estados Unidos em 2009.