• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Odair lembra de provocação feita por Renato Gaúcho: 'Inter não é time de segunda'

  • COMPARTILHE
Esportes

Odair lembra de provocação feita por Renato Gaúcho: 'Inter não é time de segunda'

O técnico Odair Hellmann foi lembrado de uma provocação ao Internacional feita por Renato Gaúcho, que dirige o Grêmio, após o empate por 0 a 0 entre as equipes, no primeiro turno. O treinador da equipe líder do Brasileirão afastou o rótulo de "time de segunda divisão", competição disputada pelo Inter em 2017.

"O Inter não é um time de segunda divisão, ele sabe disso. Espero que tenha usado uma força de expressão. Acho que foi isso. Ou tenha ficado nervoso com a situação do jogo, por não conseguir ganhar. Mas não é (time de segunda), com certeza, não é", afirmou Hellmann em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Sobre uma possível motivação extra criada pela declaração de Renato Gaúcho, o técnico do Inter minimizou. "A cada jogo a gente tem uma estratégia, seja o Gre-Nal ou não. A gente vai para jogar uma partida de futebol, com uma equipe estruturada, competitiva, com qualidade. Esse é o nosso foco. pensando no que o Grêmio pode trazer de situações táticas e técnicas para o jogo. É nisto que estamos focados", afirmou.

Hellmann aproveitou para elogiar o adversário deste domingo, em partida que vai acontecer às 16 horas, no Beira-Rio. "Eu não espero, eu tenho certeza de que será um jogo muito difícil, como foram todos os outros. Por si só, vale muito na tabela do Brasileirão, ainda mais porque é um clássico. O Grêmio tem uma equipe muito forte, tem um modelo de jogo definido pelo Renato (Gaúcho) há muito tempo, consolidado. Só se consegue isso com repetição. É um time muito forte, mas nós também estamos em um bom momento no campeonato", disse o técnico.

O Inter lidera o Brasileirão com 46 pontos, por isso Hellmann aproveitou para lembrar do imediatismo com que a equipe era tratada no começo do torneio. "Na quarta rodada, a gente estava na zona de rebaixamento. Só quatro rodadas. Não tem como, em um campeonato de 38 rodadas, falar em zona de rebaixamento depois de quatro jogos. Falar disso com manchetes grandes, é muita coisa", afirmou o treinador, que também elogiou a estrutura do clube.

"O Inter continuou com suas convicções de trabalho, suas convicções táticas. Os resultados começaram a surgir e isso vai fortalecendo, dando confiança. Foi isso que aconteceu, um fortalecimento de convicções. Com respaldo da direção, vinda de novos jogadores, a vinda do Rodrigo Caetano", comentou Hellmann, com elogio ao executivo de futebol do clube, na função desde maio.