• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após prata em Paris, David Moura passa Rafael Silva no ranking olímpico do judô

  • COMPARTILHE
Esportes

Após prata em Paris, David Moura passa Rafael Silva no ranking olímpico do judô

São Paulo - Medalhista de prata no Grand Slam de Paris (França), no domingo, David Moura agora é o melhor brasileiro no ranking olímpico do judô na categoria peso pesado (+100kg). Na lista que já leva em conta o peso que terá cada resultado no fim do período de classificação para os Jogos, o atleta mato-grossense alcançou 711 pontos, contra 641 de Rafael Silva.

O 'Baby', medalhista olímpico em Londres-2012 e que foi ao pódio nos Mundiais de 2013 e 2014, está machucado. Por isso, não participou nem do Mundial deste ano nem dos Jogos Pan-Americanos. Também não vai competir no Grand Slam de Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos), no fim do mês, para onde irão os titulares da seleção brasileira de judô.

O Brasil tem convite para o Rio-2016 para todas as 14 categorias do judô, cabendo à Confederação Brasileira (CBJ) apontar os atletas convocados. A entidade não vai utilizar o ranking olímpico como único critério, ponderando casos como do peso pesado, em que Rafael Silva teve menos oportunidades de competir.

Outra estrela do judô brasileiro que não é a mais a melhor do País no ranking é Sarah Menezes (até 48kg), mas o caso da campeã olímpica é deficiência técnica, mesmo. A piauiense está com 596 pontos no ranking olímpico, em 16.º lugar, enquanto Nathalia Brígida é 14.ª, com 678. Mas Sarah tem a oportunidade de voltar à frente em Abu Dabi. Nathalia lutou em Paris e perdeu na segunda rodada para a mesma rival que venceu Sarah no Mundial.

O mesmo vale na categoria até 60kg. Eric Takabatake foi até a repescagem em Paris e terminou em sétimo, chegando a 592 pontos no ranking olímpico. Felipe Kitadai, bronze em Londres-2012, está com 563 e luta em Abu Dabi para se recuperar.

Na categoria até 100kg, Rafael Buzacarini foi prata em Paris, ganhando do líder do ranking mundial, e passou por 14 pontos seu rival Luciano Corrêa. O resultado do atleta de São Caetano do Sul, aliás, foi o melhor do País nesta categoria no ciclo olímpico em eventos da série Grand Slam.

Maria Suelen Altheman (+100kg) e Alex Pombo (73kg), que recentemente ficaram afastados por lesões, estão pouco atrás de Rochele Nunes e Marcelo Contini, respectivamente. Contini lutou em Paris e perdeu na primeira rodada.

Charles Chibana (até 66kg), Victor Penalber (até 81kg), Tiago Camilo (até 90kg), Erika Miranda (até 52kg), Rafaela Silva (até 57kg), Mariana Silva (até 73kg), Maria Portela (até 70kg) e Mayra Aguiar (até 78kg) são os outros judocas que ocupam o posto de melhores brasileiros do ranking olímpico.