• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após título, Djokovic abre boa vantagem na liderança

  • COMPARTILHE
Esportes

Após título, Djokovic abre boa vantagem na liderança

Londres - Após sequer precisar entrar em quadra para se sagrar tricampeão consecutivo do ATP Finals, pois Roger Federer desistiu de disputar a decisão deste domingo em Londres por causa de dores nas costas, Novak Djokovic fechou a sua temporada com boa vantagem na liderança do ranking da ATP sobre o tenista suíço, único que tinha chances de roubar a ponta do sérvio na competição realizada na capital inglesa.

O número 1 do mundo chegou aos 11.510 pontos, contra 9.700 de Federer, e assim assegurou sua permanência no topo até o final do ano. Essa foi a terceira vez que o sérvio encerra uma temporada na ponta, sendo que ele fechou três dos últimos quatro anos na primeira posição da ATP.

Federer ainda reduzirá um pouco essa vantagem pelo fato de que Djokovic terá descontados 150 pontos por ter disputado em 2013 a final da Copa Davis, cuja decisão deste ano acontecerá entre sexta-feira e domingo com o confronto entre Suíça e França, em Lille. Ainda sem saber como estará fisicamente para ajudar o seu país a levar um inédito título desta competição, o recordista de troféus de Grand Slam poderá somar até mais 225 pontos no ranking com sua participação nesta final.

Já a terceira posição do ranking continuou nas mãos de Rafael Nadal, mesmo depois de o espanhol ter ficado fora do ATP Finals após passar por uma cirurgia de apendicite. Com 6.835 pontos, porém, agora ele se vê mais distante de Federer e Djokovic, embora ainda ostente confortável vantagem sobre o suíço Stan Wawrinka, quarto colocado com 5.295 pontos.

O japonês Kei Nishikori, por sua vez, permaneceu na quinta posição mesmo após ter avançado às semifinais em Londres. Ele está logo atrás de Wawrinka, com 5.025 pontos, enquanto o Top 10 seguiu sem alterações de posições, com o britânico Andy Murray, o checo Tomas Berdych, o canadense Milos Raonic e o espanhol David Ferrer fechando, nesta ordem, o grupo dos dez primeiros.

BRASILEIROS - Entre os tenistas brasileiros, Thomaz Bellucci subiu como número 1 do País mesmo após ter encerrado a sua temporada no final de outubro. Ele galgou um posto em relação ao ranking atualizado na semana passada e agora ocupa o 65º lugar. Já João Souza, o atual número 2 do Brasil, saltou duas colocações e agora é 90º tenista do mundo. Outro único brasileiro a figurar no Top 200, André Ghem subiu do 167º para o 166º lugar.

DUPLAS - Vice-campeão do torneio de duplas do ATP Finals, no último domingo, o brasileiro Marcelo Melo saltou quatro posições no ranking individual de parcerias da ATP e fechou a temporada no sexto lugar. Ele chegou aos 5.100 pontos e ultrapassou, entre outros, o seu compatriota Bruno Soares, que caiu dois postos em relação à semana passada e fechou o ano em décimo lugar, rigorosamente empatado com seu parceiro atual, o austríaco Alexander Peya, ambos com 4.570 pontos.

A liderança disparada continua nas mãos dos irmãos Mike e Bob Bryan, que têm 12.740 pontos cada um e no último domingo faturaram o título do ATP Finals ao derrotarem, de virada, Melo e o croata Ivan Dodig por 2 sets a 1 na decisão. Jogador mais próximo dos norte-americanos na listagem, o sérvio Nenad Zimonjic tem 6.430 pontos.

Confira a classificação atualizada do ranking da ATP:

1) Novak Djokovic (SER), 11.510 pontos

2) Roger Federer (SUI), 9.700

3) Rafael Nadal (ESP), 6.835

4) Stan Wawrinka (SUI), 5.295

5) Kei Nishikori (JAP), 5.025

6) Andy Murray (GBR), 4.675

7) Tomas Berdych (RCH), 4.665

8) Milos Raonic (CAN), 4.440

9) Marin Cilic (CRO), 4.150

10) David Ferrer (ESP), 4.045

11) Grigor Dimitrov (BUL), 3.645

12) Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 2.740

13) Ernests Gulbis (LET), 2.455

14) Feliciano López (ESP), 2.130

15) Roberto Bautista Agut (ESP), 2.110

16) Kevin Anderson (AFS), 2.080

17) Tommy Robredo (ESP), 2.015

18) John Isner (EUA), 1.890

19) Gael Monfils (FRA), 1.825

20) Fabio Fognini (ITA), 1.790

65) Thomaz Bellucci (BRA), 753

90) João Souza (BRA), 593

166) André Ghem (BRA), 313