• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Brasil vai ao Mundial de futsal com apoio de última hora

Esportes

Brasil vai ao Mundial de futsal com apoio de última hora

Rio - Com um apoio de última hora, a seleção brasileira feminina de futsal vai mesmo em busca de seu quinto título mundial. Na manhã deste sábado foi anunciado oficialmente o acordo entre as atletas e o banco Itaú, que bancará a maior parte dos custos, incluindo um período de quatro dias de preparação.

"É como se eu tivesse tirado 100kg das minhas costas", disse, aliviada, a ala Vanessa Pereira. Eleita três vezes a melhor jogadora de futsal do mundo, ela foi uma das jogadoras mais ativas na busca por recursos. "Foi uma luta de todas, mas eu me sentia no dever [de conseguir o patrocínio] por levar uma visibilidade maior."

O acordo com o Itaú foi fechado na sexta-feira. Além das passagens aéreas, o banco se comprometeu a cobrir as demais despesas e dará suporte até mesmo para a fase de treinamentos, entre 4 e 8 de dezembro. A seleção ainda será convocada pelo técnico Eder Popiolski, e a delegação que irá ao Mundial da Costa Rica terá 22 integrantes.

"Espero que seja magnífico. Tenho certeza de que será um grande Mundial e muito difícil, mas agora chegaremos com força total para seguirmos sendo a melhor seleção do mundo", declarou Vanessa.

A participação do Brasil no torneio esteve seriamente ameaçada devido à falta de recursos. Em crise financeira, a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) chegou a anunciar que a equipe feminina não iria à Costa Rica defender o título.

Sem poder contar com a entidade, as próprias atletas acabaram indo em busca de patrocínio. Uma campanha por doações também foi deflagrada pelas redes sociais, e jogadores da seleção masculina fizeram uma vaquinha, arrecadando R$ 10 mil.

Enquanto Vanessa e demais atletas da equipe feminina buscavam os recursos, o imbróglio chegou à Brasília. O deputado federal Romário citou o caso durante sessão da comissão de Esporte da Câmara dos Deputados, ao mesmo tempo em que o secretário de Futebol e Defesa dos Direitos do Consumidor do Ministério do Esporte, Toninho Nascimento, passou a atuar tentando viabilizar patrocínios.

"Com tudo isso, mostramos que quando querem fazer algo pelo futsal feminino, se consegue. Com esforço e planejamento, se consegue", desabafou Vanessa. Ela citou o empenho de Nascimento e fez um agradecimento especial ao ex-capitão da seleção masculina Vinícius, que ajudou na busca por doações. "É um cara por quem tenho uma admiração imensa. Ele tem um caráter invejável e luta pelo bem da modalidade, por coisas corretas e justas", afirmou.