• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após Martine, filho de Torben também se garante na Olimpíada

  • COMPARTILHE
Esportes

Após Martine, filho de Torben também se garante na Olimpíada

São Paulo - Pela quinta vez na história os Jogos Olímpicos terão dois irmãos Grael. Se de 1984 a 1996 eram Torben e Lars os representantes da família mais tradicional da vela brasileira, em 2016 são os dois filhos de Torben que vão buscar repetir os feitos do pai e do tio. Nesta quarta-feira, Marco Grael garantiu, com Gabriel Borges, a vaga olímpica na classe 49er. Na 49erFX, Martine Grael já estava convocada.

O Brasil tem direito a um convite por classe nos Jogos do Rio e a Confederação Brasileira de Vela (CBVela) definiu uma corrida olímpica que começou já em 2013. Na 49er, nenhum dos dois barcos da seleção teve clara vantagem sobre o ouro ao longo do ciclo e, por isso, um critério mais específico foi adotado para escolher entre Marco/Gabriel e Dante Bianchi/Thomas Low-Beer.

Se um barco ficasse à frente do outro tanto no Campeonato Sul-Americano, realizado há duas semanas, quanto no Mundial, que está acontecendo agora, ambos em Buenos Aires, seria convocado pela CBVela. Se cada um vencesse um, a decisão ficaria para a Copa Brasil de Vela, em dezembro. O Conselho Técnico da Vela, órgão consultivo, não seria utilizado para não haver uma avaliação parcial, uma vez que Torben e Lars estão lá.

O Mundial ainda não acabou, mas Marco e Gabriel não podem mais serem ultrapassados por Dante e Thomas. Os cariocas do Rio Yacht Club aparecem no 14.º lugar na classificação geral ao fim da primeira fase da competição e vão disputar a flotilha ouro, que decide do primeiro ao 25.º lugares.

Enquanto isso, Dante e Thomas fecharam a fase de classificação no 29.º lugar, na flotilha prata, não podendo evoluir acima da 26.ª colocação na segunda fase do Mundial. Eles têm 116 pontos perdidos, contra 102 de Marco/Gabriel.