• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Argentina joga mal, mas conta com erro de árbitro para bater a Rússia em amistoso

  • COMPARTILHE
Esportes

Argentina joga mal, mas conta com erro de árbitro para bater a Rússia em amistoso

Moscou - Depois de sofrer para garantir vaga na Copa do Mundo do ano que vem, a Argentina voltou a irritar sua torcida com uma fraca atuação neste sábado e só venceu o amistoso diante da Rússia por um erro de arbitragem. Agüero marcou o único gol do triunfo por 1 a 0, em Moscou, já nos minutos finais, em jogada que começou com impedimento ignorado de Pavón.

O amistoso foi bastante morno, mas contou com a presença de um bom público. A torcida compareceu para acompanhar a reinauguração do Estádio Luzhniki, que será o palco da decisão da Copa.

Os donos da casa, aliás, mais uma vez mostraram um futebol pobre e preocuparam a torcida às vésperas do Mundial. A Argentina até foi um pouco melhor, mas voltou a sofrer com a falta de criatividade. Na terça-feira, a seleção de Jorge Sampaoli volta a campo para encarar a Nigéria, em Krasnodar. No mesmo dia, a Rússia pega a Espanha, em São Petersburgo.

O confronto deste sábado foi bastante morno e começou com a Argentina segurando a posse de bola e ocupando o campo de ataque, mas sem conseguir criar oportunidades. A primeira chegada aconteceu somente aos 20 minutos. Messi arrancou e tocou na esquerda para Di María, que chegou batendo cruzado para boa defesa de Akinfeev. No rebote, Agüero tentou com pouco ângulo, mas furou.

Aos 23, Agüero arrancou e bateu da meia-lua, exigindo outra boa defesa de Akinfeev. O confronto voltou a se repetir aos 44, quando o atacante do Manchester City emendou com estilo, de primeira, após cruzamento da esquerda. Mas, novamente, o goleiro russo caiu para espalmar.

A Argentina voltou mais agressiva para o segundo tempo e demorou somente três minutos para criar seu primeiro bom momento. Messi recebeu ótima enfiada de Agüero e tentou tocar por cobertura, mas Raush salvou. O craque do Barcelona reapareceu nos minutos seguintes para deixar Otamendi em ótimas condições de marcar em duas oportunidades, mas o zagueiro errou o alvo em ambas.

A primeira chegada russa aconteceu apenas aos 12 minutos, quando Glushakov arriscou de fora da área com muito perigo. Três minutos depois, o mesmo Glushakov tentou e, desta vez, parou em Romero.

Mas a Argentina era superior e, por mais que sofresse com a falta de criatividade, assustava mais. Aos 21, em rápido contra-ataque, Di María recebeu pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado para fora. Dez minutos depois, foi a vez de Messi tentar. Akinfeev defendeu de novo.

Quando o empate parecia garantido, porém, a Argentina contou com ajuda da arbitragem para chegar à vitória. Messi tabelou com Pavón, que, impedido, recebeu pela direita e foi à linha de fundo antes de tocar no meio para Agüero. O atacante finalizou e parou na zaga, mas o rebote voltou na sua cabeça e ele não desperdiçou.