• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Madson diz que Vasco tem 'obrigação de vencer' a Ponte para ir à Libertadores

  • COMPARTILHE
Esportes

Madson diz que Vasco tem 'obrigação de vencer' a Ponte para ir à Libertadores

Rio - Depois de muitos altos e baixos ao longo do Campeonato Brasileiro, o Vasco chega à última rodada com o cenário que queria: dependendo apenas de si para ir à Libertadores do ano que vem. Uma vitória sobre a rebaixada Ponte Preta no domingo, em São Januário, colocará o time carioca na competição independentemente dos outros resultados. Por isso, o lateral Madson apontou a "obrigação" de alcançar o resultado positivo.

"A expectativa é a melhor possível. O professor Zé Ricardo e todo o grupo estão buscando fazer uma excelente semana de trabalho, de forma tranquila. Essa é a semana do ano, teremos pela frente o jogo do ano e estamos focados para buscar essa vitória e a sonhada vaga na Libertadores. Temos a obrigação de vencer", disse.

Sétimo colocado, com 53 pontos, o Vasco terá pela frente um adversário abalado, que viu seu rebaixamento ser selado na última rodada com a derrota para o Vitória. Mesmo assim, Madson não espera qualquer facilidade. Ele lembrou do trabalho que o time teve para bater o Cruzeiro no fim de semana, mesmo com o adversário sem qualquer ambição nesta reta final.

"O rebaixamento da Ponte Preta não muda em nada o panorama do jogo. Tivemos um exemplo disso diante do Cruzeiro. Mesmo já classificados para a Libertadores, eles fizeram uma partida difícil contra a gente, de muita pressão. Creio que aqui será do mesmo jeito. Os jogadores que vierem, vão querer honrar a camisa que vestem. Nós estamos preparados e pensando somente em vencer, para fechar o ano com o nosso objetivo cumprido", comentou.

A conquista da vaga na Libertadores seria um prêmio para um time que iniciou a competição sob desconfiança, chegou a brigar na parte de baixo da tabela, mas reagiu após a chegada do técnico Zé Ricardo.

"Quando o Zé chegou, tivemos um período para trabalharmos juntos. Nesse tempo, ele conseguiu alterar no nosso sistema de jogo, com muita conversa também. Ele é um treinador que chama os atletas e conversa, passa as ideias dele. Conseguimos assimilar isso muito rápido. A entrada de alguns jogadores também nos ajudou muito, como o Ramon e o Anderson Martins. Elevaram o nosso sistema defensivo, ao lado de todo o grupo", considerou Madson.