• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após prisão de presidente, Concacaf anuncia novo secretário-geral adjunto

Esportes

Após prisão de presidente, Concacaf anuncia novo secretário-geral adjunto

Miami - A Confederação de Futebol da América do Norte, Central e do Caribe (Concacaf) anunciou nesta sexta-feira que nomeou Jurgen Mainka como novo secretário-geral adjunto da entidade. O dirigente vinha atuando como chefe de comunicações e marketing e agora ganhou novo posto em um momento no qual o organismo enfrenta uma grande crise depois da prisão do seu presidente, Alfredo Hawit, na semana passada, em Zurique, na Suíça.

Hawit é acusado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos de envolvimento no escândalo de corrupção da Fifa que já provocou a prisão de uma série de outros dirigentes de peso do futebol mundial, entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF, que foi extraditado aos EUA depois de ficar meses preso na Suíça.

O hondurenho Hawit, um dos vice-presidentes da entidade que controla o futebol mundial, havia assumido a presidência da Concacaf em maio passado, então substituindo Jeffrey Webb, outro dirigente que foi preso na Suíça por envolvimento no escândalo de corrupção da Fifa. Webb, dirigente das Ilhas Cayman, por sua vez, assumiu o comando da Concacaf após a queda de Jack Warner, também acusado de corrupção na investigação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

As quedas de dirigentes em série não param por aí. Chuck Blazer e Enrique Sanz, ex-secretários-gerais da Concacaf, também estão envolvidos no escândalo de corrupção investigado pelas autoridades norte-americanas. O último deles, por sinal, foi destituído do seu cargo em julho passado e substituído de forma interina por Ted Howard.

Na última segunda-feira, a Concacaf anunciou que não elegerá um novo presidente até maio e que, enquanto isso, a entidade será dirigida pelo seu Comitê Executivo. "Jurgen (Mainka) já havia assumido um papel de liderança na reforma das operações comercial da confederação, e continuará este trabalho ao implementar mecanismos efetivos para fortalecer nossas relações com sócios comerciais e de transmissão (de TV)", afirmou o Comitê Executivo da entidade, por meio do comunicado divulgado nesta sexta.

Mainka, por sua vez, seguirá com suas funções como chefe de marketing e de comunicações da Concacaf, cargo que ele ocupa desde 2012, e trabalhará com Ted Howard nas operações diárias da entidade. "Temos um largo caminho pela frente, mas confio em nosso pessoal e estou entusiasmado por seguir trabalhando com a Concacaf para desenvolver o esporte na nossa região", afirmou.

A votação que elegerá o novo presidente da Concacaf, cuja sede fica em Miami, será realizada em 12 de maio de 2016, durante congresso da entidade na Cidade do México.