• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Diretor da Volta da França cobra investigação rápida em caso Froome

Esportes

Diretor da Volta da França cobra investigação rápida em caso Froome

Um dos principais líderes do ciclismo mundial, Prudhomme pediu uma rápida investigação sobre o caso.

Paris - O diretor da Volta da França, Christian Prudhomme, se manifestou nesta sexta-feira pela primeira vez sobre o caso de doping do ciclista britânico Chris Froome, atual vencedor da tradicional competição. 

"Queremos que a situação seja esclarecida o quanto antes, para sairmos da escuridão e da ambiguidade", declarou o dirigente, em entrevista a France Info TV. "Queremos obviamente uma investigação, mas não queremos que leve meses e meses para que tenhamos uma resposta sobre o caso da UCI o mais rápido possível na próxima temporada."

A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou no dia 13 que Froome foi reprovado em exame antidoping realizado em setembro durante a disputa da Volta da Espanha. No entanto, optou por não puni-lo preventivamente. A entidade pediu apenas que o atleta forneça mais informações após teste realizado durante a competição apontar o uso, em alta quantidade, de uma substância que está em um medicamento normalmente prescrito para combater a asma.

O dono de quatro títulos da Volta da França teve constatada no exame de urina uma concentração de salbutamol de 2.000 nanogramas, que é o dobro do que é permitido pela UCI. Froome alegou que fez uso do remédio porque teve uma crise de asma durante a prova. Ele garantiu ter consumido o medicamento segundo as orientações médicas da sua equipe, a Sky. O medicamento ajuda a ampliar a capacidade pulmonar e pode ser utilizado para aumentar a resistência de um competidor se usado em quantidades expressivas.

A UCI revelou que a contraprova do exame de Froome confirmou o resultado positivo para doping, mas ressaltou que a "a presença de uma determinada substância como o salbutamol em uma amostra não resulta na imposição de uma suspensão provisória obrigatória contra o ciclista". A ausência de uma punição causou polêmica no mundo do ciclismo e outros atletas criticaram a postura da entidade.

É por essa razão que o diretor da Volta da França quer uma investigação completa para evitar qualquer suspeita sobre a conduta do ciclista, que deve disputar a competição em julho do próximo ano. Se for punido, Froome deve perder o título da Volta da Espanha e ainda deve cumpriu um período de suspensão.

Christian Prudhomme quer evitar que se repita situação vivida com o ciclista espanhol Alberto Contador em 2011. Campeão da Volta da Espanha daquele ano, apesar de um teste antidoping positivo, ele perdeu o título depois em disputa na Corte Arbitral do Esporte. E o troféu precisou ser concedido a outro atleta.