As CRIANÇAS e os COMPORTAMENTOS EMPREENDEDORES

Olá, Pais e Professores Empreendedores!

** CURTA A PÁGINA DO BLOG EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO FACEBOOK **

Pensando sobre Educação Empreendedora e sobre os COMPORTAMENTOS EMPREENDEDORES, acredito que Abraham Maslow tinha razão:

“O homem criativo não é um homem comum ao qual se acrescentou algo. Criativo é o homem comum do qual nada se tirou.”

Assim acredito que seja também com os comportamentos empreendedores! Analise comigo:

1)       Estabelecimento de Metas: Já percebeu como as crianças sabem o que querem? Meu filho de 2,5 anos não deixou nem as fraldas ainda mas já sabe exatamente o que quer: “Quero o papai prá dormir comigo!” “Quero batatinha!” Aposto que os seus também são assim: têm clareza nas suas metas! Já tentou dissuadir uma criança de sua meta? ”

Eu quero assistir desenho da Peppa Pig.”

2)      Busca de Informações: É o que a criança faz o tempo todo ao mexer nas coisas! Algo que geralmente incomoda demais aos adultos que as consideram “terríveis” e acabam podando um comportamento tão interessante e propulsor.

3)      Planejamento: Outro dia meu pequeno disse: “Quero ir no shopping!” quando perguntei por que ele queria aquilo, ele me responde: “Prá comprar caminhão novo!”. Ou seja, ir ao shopping não era o objetivo final e sim o meio, planejado por ele, para alcançar a meta.

4)      Busca de Oportunidade e Iniciativa: Essa é clássica para crianças… Quantas vezes as crianças aproveitam oportunidades para conseguirem fazer coisas boas que nem haviam pensado? Um brinquedo de um colega de parquinho aproveitado por alguns minutos, um lanche de outro colega… Sem falar nas mesas que viram cabanas ou cavernas, e nos mais inusitados objetos que viram outros em suas mãozinhas e cabecinhas criativas!

5)      Correr Riscos Calculados: até para subir a primeira vez na cadeirinha do carrinho de supermercado o meu filho não soltou meus braços até se certificar que era seguro aquele novo meio de transporte!

6)      Persistência: Preciso falar sobre esse? As crianças persistem, insistem e resistem até que os adultas acusando-os de teimosos tratam de dar um jeito de diminuir esse comportamento tão útil à vida.

7)      Independência e Autoconfiança: Quantas vezes os pequenos nos dizem: “Sozinho!” querendo comer, pentear-se ou fazer outra coisa por sua própria conta? Tem ainda a varação: “Eu consigo!”

8)      Persuasão e Rede de Contatos: Desde a choradeira até a birra de se jogar no chão passando pelo agrado inesperado quando querem alguma coisa. As crianças são mestres na arte da persuasão.

9)      Comprometimento: É só observar como eles se preocupam em agradar seus “clientes”: outros amiguinhos, adultos ou até animais que gostem.

10)   Exigência de Qualidade e Eficiência: Já tentou fazer uma criança parar seu desenho no meio? A resposta será “Ainda não terminei!” e o protesto será intenso.

Foi com esta avaliação que concluí:

“O empreendedor nato não é o adulto ao qual se acrescentou algo de especial, é o adulto do qual nada se tirou.”

E para aqueles que não tiveram uma Educação Empreendedora desde o princípio por circunstâncias da vida, o exercício de desenvolver e estimular os COMPORTAMENTOS EMPREENDEDORES pode ser visto como um resgate de algo que já existe dentro de cada um em sua criança interior.

Empreenda-se! E empreenda também na educação de seus filhos/alunos!

Sucesso aos Pais e Professores Empreendedores!

Até o próximo post!

** CURTA A PÁGINA DO BLOG EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO FACEBOOK **

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *