Como convencer seu filho a mudar de ideia usando a PNL

Olá,

** CURTA A PÁGINA DO BLOG EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO FACEBOOK **

Petrus 3 anos: Mamãe, eu não quero ir prá escola!!!

Eu saindo do escritório em que trabalhava e me aproximando dele: É mesmo, filho, e por quê?

Ele: Eu não gosto da escola?

Eu: Bem… Me diga o quê, exatamente, você não gosta na escola?

Ele: A janta!

Eu: Entendi… E me diga o que você gosta na escola?

Ele: Os amigos. Só os amigos.

Eu: Sei… E o que mais você gosta na escola?

Ele: Massinha!

Eu: Ah… massinha é bem legal, mesmo! E o que mais?

Ele: Um joguinho de montar também!

Eu: Ótimo, tem muitas coisas legais, heim!

Voltei a trabalhar no cômodo ao lado e, minutos depois…

Ele: Mamãe, eu quero ir prá escola!

 

Utilizando as técnicas da Programação Neurolinguística – PNL, quando alguém te dá uma GENERALIZAÇÃO: “Eu não gosto da escola!” você pode desafiar com afeto e rapport para entender mais a fundo a questão.

Eu fiz isto perguntado “Bem… Me diga o quê, exatamente, você não gosta na escola?” o “Bem…” no início é importante para a criança não se sentir contrariada logo de início… Entenda e valide a queixa dela antes de querer colocar qualquer outro caminho para a mente dela seguir.

Vale lembrar que aqui poderíamos ter respostas dos mais diversos tipos. E cada resposta poderia resultar em uma necessidade diferente de condução, ok?

Como no nosso caso ele disse que não gostava da janta e ele tinha acabado de almoçar (e depois posso investigar melhor esta questão com ele)… Resolvi conduzir sua mente para que se lembrasse de coisas que gostava na escola.

Desta maneira o estado de “não querer ir” se transformou no estado de “querer ir” e ele se despediu e saiu feliz.

Espero que lhe seja útil!

Isso faz parte do que entendo ser uma educação empreendedora.

Até o próximo post!

Isa

** CURTA A PÁGINA DO BLOG EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NO FACEBOOK **

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *