Montessori, Piaget e o Construtivismo

Montessori-construtivismo

 

A maioria da pessoas associa o construtivismo ao nome de Jean Piaget. Jean Piaget, biólogo e psicólogo Suíço, foi o primeiro a formular a chamada “teoria de desenvolvimento cognitivo”, e embora ele seja o mais famoso entre os estudiosos dedicados a investigar o desenvolvimento da inteligência, outros nomes compartilharam esse feito, como Vygotsky e Wallon.

Um mal-entendido é a idéia de que o Construtivismo é um método de ensino, uma ferramenta de planejamento. Não é. É uma posição compartilhada por tendências de pesquisa psicológica e educativa com foco em como a inteligência é construída. Piaget descreveu testes bastante práticos em suas obras, mas sua preocupação não era a didática.

No Brasil, as conclusões de Piaget, Vygotsky e Wallon foram interpretadas por pesquisadores da área da psico-pedagogia como um novo olhar para os estudantes. Eles deixaram de ser os que prestam atenção e decoram conteúdos, passando a serem vistos como pessoas que já têm conhecimentos; capazes de reorganizar seus esquemas de raciocínio para aprender mais, ou seja, capazes de “construir” seu próprio conhecimento.

A psicolinguista argentina Emilia Ferreiro também colaborou para dar força ao movimento Construtivista e mostrar que ele se reflete, essencialmente, na proposição de ações eficazes para levar os alunos a mobilizarem o que já sabem e usarem isso para se desenvolverem.  

Algumas dessas ações são:

  • Os conteúdos devem ser relevantes para a criança. Eles são estruturados em torno de uma questão que “desperte seu interesse”, e sobre a qual formam hipóteses.
  • A aprendizagem começa a partir de conceitos básicos (visão de conjunto), e não de detalhes. Os alunos constroem significado da forma que melhor compreendem.
  • Os professores vêem e valorizam o ponto de vista de seus alunos. Eles fazem perguntas ao alunos, ouvem as suas respostas e pedem que as elaborem.
  • As tarefas do currículo são adaptadas para abordar as suposições dos alunos. Para a aprendizagem acontecer deve haver diálogo e uma correspondência entre as perguntas que as crianças fazem e aquilo que elas estão cognitivamente prontas para entender.
  • Os professores mediam e avaliam em vez de ensinar e testar. Pergunta-se “o que você sabe” ao invés de “o que você memorizou”. Promovem-se indagações interdisciplinares que permitem questões abertas.

As ações pedagógicas do Construtivismo tem princípios bastante semelhantes ao Montessori. Entretanto, enquanto o Construtivismo é um movimento que surgiu de uma posição compartilhada por tendências de pesquisa psicológica e educativa com foco em como a inteligência é construída, Montessori é um sistema Educacional desenvolvido a partir das cuidadosas pesquisas realizadas por Dra. Maria Montessori, que completaria 147 anos nesta última quinta-feira (31/08/2017), se estivesse viva.

Dra. Montessori foi uma das percursoras do movimento da Escola Nova, alternativa ao modelo tradicional de ensino no qual a relação predominante é a relação vertical professor-aluno, pouca ênfase é dada ao pensamento criativo, o sucesso está fortemente ligado à memorização, e os alunos são motivados através de recompensas ou punições. A partir de suas teorias sobre “planos de desenvolvimento” e os “períodos sensíveis” em crianças, ela reconheceu a necessidade de comportamentos repetitivos (motores e mentais) para o desenvolvimento cognitivo, bem como a importância que o ambiente desempenha para estimular o crescimento mental e a saúde das crianças e, entao, criou um série de recursos manipulativos sensorias auto-corretivos que auxiliam nesse crescimento.

Sua citação “o conhecimento se estabelece na criança como um sistema complexo de idéias, construído ativamente pela própria criança durante uma série de processos psíquicos que representam uma formação interna, um crescimento psíquico, e outras encontradas em vários dos livros que publicou ao longo de sua vida, confirma que suas observações anteciparam as dos teóricos construtivistas, inclusive de Piaget, que foi seu aluno.

Para finalizar, abaixo, pontuamos resumidamente, algumas diferenças-chave entre o Sistema Montessori e o Construtivismo:

  Montessori   Construtivismo

A primeira classificação se concentra em atributos sensoriais.

A primeira classificação de objetos se concentra no significado e organização

Os recurso manipulativos são auto-corretivos.

Os recursos manipulativos não são auto-corretivos. A criança depende do professor para a correção. Materias Montessorianos auto-corretivos também são adotados, sendo o “Material Dourado” um exemplo.

Encoraja “experimentação e erros” utilizando os recursos auto-corretivos.

Os professores tentam não desencorajar respostas erradas.

O professor colabora na construção da dinâmica social na sala, estimulando a graça e a cortesia.

Considera que a supressão do conflito pode ser contraproducente para o guia interno da criança e o desenvolvimento da sua capacidade de considerar diferentes pontos de vista.

As crianças têm liberdade dentro de limites. O professor-orientador sabe que pode esperar que as crianças “trabalhem” felizes.

O professor é um companheiro que tenta formar uma relação pessoal e de igualdade com as crianças.

 FONTE: Blog MeiMei Escola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *