“Recuse o canudo”: Campanha para abolir uso ganha as redes sociais e alcança governos e empresas 

Reportagem: Andressa Missio
Tão pequeno, aparentemente inofensivo… mas o pedacinho de plástico que usamos ao degustar um refrigerante ou uma água de coco na praia tem levantado uma grande discussão nas redes sociais. Ambientalistas e empresas ecologicamente responsáveis defendem que o uso de canudos é desastroso para o meio ambiente. Seu descarte irregular polui rios e oceanos, contribuindo para a triste previsão do Fórum Econômico Mundial: se o ritmo atual se mantiver, em pouco mais de 30 anos, o mar terá mais plástico do que peixes.
Entre as campanhas nas mídias sociais, está a que diz: “Recuse o canudo: 1 minuto para produzir, 30 minutos de uso, 20 anos para decompor, 500 milhões ao dia, 1000 mortes de espécies marinhas ao ano.” Os posts têm sido cada vez mais curtidos e compartilhados.
O grito pelo fim do canudo avança, e já chegou aos governos. No exterior, alguns estados americanos, União Europeia e Reino Unido estudam leis para impedir o uso. Já no Brasil, apenas a cidade do Rio de Janeiro tem projeto proibindo o consumo. A lei aprovada na Câmara Municipal prevê multa aos comerciantes que forem flagrados com canudos nos estabelecimentos. Lei que ainda precisa ser sancionada pelo prefeito.
No Espírito Santo, o Secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aladim Cerqueira, citou alguns dos prejuízos do uso de canudos próximo às praias, durante o lançamento do Prêmio Ecologia 2018. “Você toma uma água de coco à beira do mar e nem se dá conta quando o canudo é facilmente carregado pelo vento, contribuindo para a poluição da água e para a morte de animais marinhos”, disse o Secretário.
Enquanto a alternativa para outros produtos de plástico é a reciclagem, o canudo é muito pequeno e acaba dispensado por catadores e usinas. Então qual a solução? Restaurantes e lojas já apelam para canudos biodegradáveis, comestíveis ou não descartáveis, como os de bambu ou aço inox. Outros incentivam o uso do copo sem canudo.
E você, tem outra ideia? Já colocou em prática? Se sua resposta for sim, então não deixe de inscrever a iniciativa no Prêmio Ecologia 2018. As inscrições estão abertas! Confira o regulamento e tire suas dúvidas [email protected]
Faça sua parte! O meio ambiente agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *