• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mortes nas rodovias federais do Espírito Santo caem 39%

Geral

Mortes nas rodovias federais do Espírito Santo caem 39%

O total de mortes caiu de 279 em 2014 para 170 no ano passado – 109 mortes a menos. Este é o menor número de mortes da série histórica, segundo a PRF

O número de mortes nas rodovias federais do Espírito Santo caiu 39% em 2015 Foto: Divulgação

Uma queda de 39% no total de mortes registradas no Espírito Santo foi registrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em 2015. O total de mortes caiu de 279, em 2014, para 170 no ano passado – 109 mortes a menos. Este é o menor número de mortes da série histórica. Desde 2007 a PRF utiliza o sistema SIGER para realizar as estatísticas das rodovias federais e a quantidade de acidentes e de mortes foi a menor registrada desde então.

Entre as possíveis razões para essa queda significativa dos números em 2015, estão a alteração recente do Código Brasileiro de Trânsito, que, desde novembro de 2014, prevê multas maiores, de até R$ 1.915, para ultrapassagens perigosas; a instalação de novos radares controladores de velocidade pelo DNIT; a fiscalização das rodovias federais por meio de câmeras de videomonitoramento da concessionária ECO101 e o uso dos radares portáteis da PRF.

A Polícia Rodoviária Federal tem procurado focar ainda nas condutas dos motoristas que podem provocar acidentes graves, como ultrapassagens irregulares, ingestão de bebidas alcoólicas e excesso de velocidade.

O total de acidentes registrados passou de 7.808 em 2014 para 4.767, uma redução de quase 39% em 2015. Em parte, essa redução do número de acidentes se deve à implantação pela PRF, em junho do ano passado, do registro eletrônico de acidentes sem vítimas.

Esse registro pode ser feito em até 60 dias, pela internet, diretamente pelos envolvidos nas ocorrências. Com essa mudança, a PRF passou a priorizar o atendimento de acidentes mais graves, com pessoas feridas ou mortas. E acidentes sem gravidade deixaram de entrar nas estatísticas oficiais do órgão.