• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

No 9º dia de greve dos rodoviários na GV, população reclama de atrasos

  • COMPARTILHE
Geral

No 9º dia de greve dos rodoviários na GV, população reclama de atrasos

Desde que a greve dos rodoviários começou, no dia 26 de dezembro, os usuários do transporte público reclamam dos atrasos

A greve dos rodoviários continua

Com a frota reduzida e a greve dos rodoviários em seu 9º dia, os capixabas continuam reclamando de lotação e atrasos dos coletivos na Grande Vitória

Na manhã desta quarta-feira (3), a equipe da TV Vitória conversou com um passageiro, no bairro Vermelho, em Vitória, que relatou que os coletivos, quando chegam aos pontos, estão sempre lotados ou passam. "Os ônibus estão circulando, mas como estão em menor número, passam cheios. Você dá sinal e eles passam direto. Saí de casa mais cedo porque eles não estão circulando no horário correto", contou Josemar.

No dia 10 de janeiro, o Poder Judiciário poderá definir ou não pelo fim da greve.

'Não há justificativa para a manutenção da greve dos rodoviários', diz GVBus

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) afirmou em nota divulgada nesta terça-feira (2) que 'não há justificativa para a manutenção da greve' dos rodoviários na Grande Vitória.

Segundo o GVBus, a razão de não haver justificativa para a continuidade da greve é o fato de que não há mais nenhuma negociação prevista entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários).

"Reforçamos que não há mais nenhuma rodada de negociação prevista porque o processo de dissídio coletivo já tramita na justiça (Tribunal Regional do Trabalho), que irá decidir sobre o pelito dos trabalhadores. A pauta para julgamento está marcada para o dia 10 de janeiro. Por essa razão, enfatizamos: não há justificativa para a manutenção da greve", disse o GVBus.

O sindicato das empresas afirmou que o Sindirodoviários tem ciência de que as empresas não têm como arcar com qualquer reajuste além de 1,83%, índice de inflação com base no INPC. Citou ainda que a proposta que se assemelha aos 1,81% de ajuste anunciado pelo Governo Federal para o salário mínimo.

A reportagem fez contato com o Sindirodoviários para posicionamento sobre a nota divulgada pelo GVBus, mas não teve retorno até o fechamento desta matéria.

População recorre a transporte clandestino

Com a greve dos rodoviários na Grande Vitória, e a consequente redução da frota de ônibus em circulação, a população tem recorrido a perueiros como meio de transporte. Em Vila Velha, por exemplo, vans clandestinas tomaram conta do trânsito. Nelas, os passageiros pagam o mesmo valor da passagem de ônibus: R$ 3,20.

A Prefeitura de Vila Velha afirma que possui fiscais do setor de transportes em vários pontos da cidade. Segundo a administração municipal, somente neste ano foram quase 300 infrações identificadas pela fiscalização e pela Guarda Municipal.

Sobre a greve

Os rodoviários estão em greve desde o dia 26 de dezembro. Eles pedem um reajuste salarial de 5%, que não foi aceito pelo sindicato patronal. Durante uma audiência de conciliação, feita pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) ofereceu 1,83%, que não foi aceito pela categoria


Confira o vídeo da matéria: