• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bebida alcoólica aumenta risco de afogamento, segundo levantamento

Geral

Bebida alcoólica aumenta risco de afogamento, segundo levantamento

Segundo levantamento, dos 68 resgates registrados nas praias canela-verdes em janeiro deste ano, 40% foram de adultos que ingeriram algum tipo de bebida alcoólica e tomaram banho de mar

A bebida alcoólica aumenta o risco de afogamento Foto: Divulgação/Prefeitura

Combinar bebidas alcoólicas e o mar pode ser algo fatal. Essa foi a constatação que a Prefeitura de Vila Velha teve a partir de um estudo dos dados de resgates que foram realizados pelos guarda-vidas do município neste verão.

Para a secretaria de Prevenção, Combate à Violência e Trânsito de Vila Velha, Fabiana Maioral, a percepção sobre o aumento do risco de afogamento é um assunto que o município já debatia e como forma protetiva, algumas ações foram adotadas pelo município.

“O estudo apenas comprovou uma percepção que sempre discutíamos no Gabinete de Gestão Integrada Municipal das Águas (GGIM) da cidade. A partir dessa constatação, providenciamos novas placas indicativas de risco de afogamento e intensificamos a fiscalização na faixa de areia da orla do município”, afirmou.

Ainda de acordo com Maioral, a ampliação da fiscalização na praia só foi possível com a cobertura que os veículos quadriciclos, que entraram em operação neste verão, proporcionaram as equipes.

“Os veículos deram mobilidade aos agentes da Guarda Municipal e do Salvamar. Eles percorrem a faixa de areia e, caso verifiquem uma pessoa alterada, podem realizar uma abordagem educativa e o instruir sobre os riscos que ele possui ao entrar na água sob o efeito do álcool”, informou.

Segundo a médica em Referência Técnica da Urgência e Emergência de Vila Velha, doutora Raquel Favatto Garcia, o álcool causa sonolência, reduz a memória e causa déficit de atenção, que são fatores muito importantes para garantir a segurança no mar. “Além desses fatores, os músculos também ficam mais relaxados após o consumo de bebida alcoólica, dessa forma, os movimentos musculares ficam comprometidos e consequentemente o ato de nadar também”, disse.

“Outro fator que devemos mencionar, é o dia seguinte após a ingestão de bebida alcoólica. A famosa ressaca provoca efeitos como: tontura, enjoo, pensamento embaralhado e moleza. Todos esses fatores são desfavoráveis e não combinam com o ato de nadar. Com o organismo nesse estado o cidadão está se expondo ao risco de acidentes no mar e até ao risco de morte”, completou Raquel.

Dicas do Salvamar para evitar acidentes em água:

- Evitar nadar sozinho.
- Não tomar bebida alcoólica antes de entrar na água.
- Não imergir em água após lanches e refeições.
- Não se afaste da margem.
- Não salte de locais elevados para dentro da água.
- Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado.
- Prefira lançar objetos flutuantes (bolas, boias, isopores, madeiras, pranchas e outros) ou então corda para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo.
- Não deixar crianças sozinhas, sem a presença de um adulto responsável.
- Identifique nas proximidades a existência do guarda-vidas e permaneça próximo a ele.
- Observe a sinalização do local. Ela que indicará se o local é próprio para banho ou não.
- Evite brincadeiras de mau gosto como os conhecidos “caldos”.
- Evite navegar com carga em excesso.
- Tome cuidado ao caminhar sobre superfícies rochosas, pois podem estar escorregadias. Assim, a pessoa pode cair e/ou se cortar.
- Evite brincadeiras fingindo que está se afogando, pois além de perturbar a paz pública, havendo um afogamento verdadeiro, as pessoas podem não dar importância pensado se tratar de mais uma brincadeira de mau gosto.
- A qualquer problema, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros, para que haja orientações e auxilio à vítima.