• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Empresa de fogos de artifício e entidade do comércio condenadas por acidente em Vitória

Geral

Empresa de fogos de artifício e entidade do comércio condenadas por acidente em Vitória

As requeridas terão que indenizar as partes autoras da ação por danos morais, materiais e estéticos

Uma entidade destinada a promover o comércio da cidade e uma empresa especializada em fogos de artifício foram condenadas a pagar, solidariamente, indenização de R$ 4.072,95, a título de ressarcimento por danos materiais, e, ainda, a indenizar em R$ 40 mil, a título de reparação por danos morais e estéticos, três cidadãos que foram atingidos por fogos de artifícios durante um show pirotécnico mal executado na virada de ano, da praia de Camburi. A sentença é da  8ª Vara Cível de Vitória e foi confirmada pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES).

Segundo os autos, no dia 31 de dezembro de 2006 os requerentes estavam na praia, onde aconteceria a queima de fogos para celebrar a virada do ano. Eles alegam que permaneceram em uma tenda armada a aproximadamente 400 metros da área de lançamento dos fogos de artifício.

No início da atração tudo corria bem, porém, no decorrer da execução pirotécnica, os fogos começaram a explodir na própria areia da praia em vez de serem lançados. Com a falha, os demandantes foram atingidos e queimados em diversas partes dos seus corpos.

Em seu voto, o Relator do processo na 1ª Câmara Cível, Desembargador Jorge Henrique Valle dos Santos, manteve a condenação definida na sentença de primeiro grau, que condenou as requeridas, solidariamente, ao pagamento de R$ 4.072,95, a título de ressarcimento por danos materiais, bem como ao pagamento de indenização no valor de R$ 40 mil, para reparação por danos morais e estéticos. A decisão foi unânime.