• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Jogador capixaba do Flamengo lamenta morte de ex-companheiros em incêndio

Geral

Jogador capixaba do Flamengo lamenta morte de ex-companheiros em incêndio

Yuri de Oliveira, de 18 anos, que também atua na Seleção Brasileira sub-20, conta que sempre ia ao alojamento que pegou fogo no CT do clube

Rodrigo Araújo

Redação Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Yuri conta que, depois dos treinos, sempre ia ao alojamento que pegou fogo na última sexta-feira

Jogador do Flamengo e da Seleção Brasileira sub-20, o capixaba Yuri de Oliveira, de 18 anos, convivia diariamente com os jovens atletas que morreram em um incêndio no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro, na madrugada de sexta-feira (08). O jogador conta que não costumava dormir no alojamento que pegou fogo porque mora numa casa perto do clube, mas diz que sempre ia ao local depois dos treinos.

De férias, o atleta está em Vitória, onde segue uma rotina de treinamentos para não perder a forma. Em entrevista à equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV, Yuri conta que demorou a acreditar na tragédia.

"Eu estava em casa, bem cedinho. Acabei acordando cedo por acaso e já vieram as notícias no celular, no grupo que agente tem. A princípio eu não estava acreditando, por causa do tanto de noticia falsa que sai por aí. Na verdade, eu não queria acreditar. E quando eu soube que era no alojamento de atletas acabou sendo um choque para mim porque, com o passar do tempo, pelo convívio, a gente vai criando uma família", contou.

"A gente sabe da dificuldade de cada um. Os pais apoiam os filhos, deixam no clube, apostam o que têm e o que não têm para o filho poder realizar o sonho e dar à família uma vida melhor. Foi muito difícil, de verdade. Ontem para mim foi um dia de sentimentos que eu acho que nunca tinha passado", completou.

O capixaba deve voltar para o Rio de Janeiro no fim do mês. No próximo dia 28 recomeçam os treinamentos da equipe sub-20 do Flamengo. No entanto, ele diz não ter medo de que o local seja inseguro. Ele conta que a estrutura do clube é muito boa e acredita que o que houve foi uma fatalidade.

"A gente não sabe o que ocasionou o acidente de fato. Só que eu tenho certeza que não foi por descuido do Flamengo. Tenho certeza que foi o acaso, que foi literalmente um acidente. Uma pena", lamentou.

Com informações do repórter Laércio Campos, da TV Vitória/Record TV

Incêndio

O incêndio que atingiu um alojamento do CT do Ninho do Urubu matou dez jovens atletas do Flamengo, com idades entre 14 e 17 anos, e deixou outros três feridos. Um deles é o também capixaba Jonathan Cruz Ventura, de 15 anos, que segue internado, em estado grave, no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Municipal Pedro II, no Rio.

De acordo com boletim médico divulgado na manhã deste sábado, o paciente foi submetido a uma broncoscopia, evidenciando lesões de vias aéreas, banho e curativos. Ainda segundo o boletim, Jonathan apresenta queimaduras de 2° e 3° graus em 30% da superfície corporal, além de ter inalado muita fumaça.