• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após quase três horas de protesto, avenida é liberada na Serra

  • COMPARTILHE
Geral

Após quase três horas de protesto, avenida é liberada na Serra

A manifestação ocorreu por causa do projeto do governo Escola Viva. Os estudantes alegaram que terão que estudar longe de casa e por isso fecharam a avenida

Os estudantes atearam fogo em objetos para bloquear as pistas Foto: TV Vitória

Após quase três horas de interdição da avenida Talma Ribeiro, no município da Serra, estudantes liberaram as pistas e o trânsito começou a fluir. 

Veja como está o trânsito agora no local! 

De acordo com informações da Guarda Municipal, os estudantes já foram embora, e os agentes estão no local para fazer com que o trânsito seja liberado mais rápido. 

Os estudantes voltaram a protestar na manhã desta quarta-feira (18), na avenida Talma Ribeiro, no município da Serra, por volta das 8h20. Eles bloquearam os dois sentidos da via e o trânsito ficou totalmente parado no local. 

Na última terça-feira (17), os alunos protestaram no mesmo lugar e fecharam as pistas por três horas. O protesto acabou por volta das 21 horas. 

O grupo é contra a implantação do projeto Escola Viva do governo do Estado. Os estudantes alegaram que terão que estudar longe de casa. O projeto foi uma das principais bandeiras durante a campanha do governador Paulo Hartung (PMDB), e visa ampliar o número de escolas com educação em tempo integral no Espírito Santo.

Em entrevista ao programa Balanço Geral, desta quarta-feira (18), o secretário estadual de Educação, Haroldo Correa Rocha, explicou o projeto. "É uma escola totalmente diferente da escola que nós temos hoje. Muito melhor para que o nosso jovem do ensino médio possa chegar de manhã, às 7h30, e sair às 17 horas. Vai lanchar, almoçar, frequentar biblioteca, laboratório, terá os professores com eles o dia todo para que eles possam aprender mais. É claro que isso exige, a escola vai ter que sofrer uma modificação. As pessoas estão muito preocupadas com isso, mas vai ter uma solução para cada uma. Nós queremos começar o projeto esse ano e expandir na rede para aumentar o campo de oportunidade", afirmou.