• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após negociação, manifestantes desocupam sede do Palácio Anchieta

  • COMPARTILHE
Geral

Após negociação, manifestantes desocupam sede do Palácio Anchieta

Os manifestantes estavam por toda parte do Palácio do governo espalhados pelo salão principal e na sacada, onde penduraram bandeiras dos movimentos nos corredores

Os manifestantes ocuparam a sede do Governo na última terça-feira Foto: ​Divulgação

Após ocupar a sede do Governo Estadual na última terça-feira (8), em Vitóriaintegrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), professores estaduais e representantes de grupos feministas capixabas e Central Única dos Trabalhadores (CUT) desocuparam o Palácio Anchieta por volta das 23h30 e retornaram para a Secretaria de Educação do Estado após 8 horas de manifestação.  

Os manifestantes estavam por toda parte do Palácio do Governo espalhados pelo salão principal e na sacada, onde penduraram bandeiras dos movimentos nos corredores e chegaram a utilizar uma mesa para servir alimentos.

Eles seguravam cartazes que pediam reconhecimento da pedagogia da alternância nas escolas dos assentamentos, além do não fechamento de instituições de ensino da zona rural, reivindicações que giravam principalmente em torno da melhoria da educação no campo. "Essa ação realizada no Palácio tem o intuito de forçar um diálogo com o governador, que há tempos vem sendo pedido pelos movimentos sociais e não obtivemos resposta", disse o diretor estadual do MST Valdiná dos Santos. 

Os integrantes do Movimento Sem Terra e também de outros movimentos sociais ocuparam o Palácio Anchieta após deixaram a sede da Secretaria Estadual da Educação. 

A imprensa foi convocada para uma coletiva na sala de reuniões, onde acontecia a negociação entre as lideranças. Todos foram recebidos pelo Secretário da Casa Civil, Paulo Roberto. Segundo ele, o pedido dos manifestantes foi atendido e a reunião com o governador Paulo Hartung está marcada. "Essa data ficou agendada para o dia 28, às 14 horas. Quando vamos ter a oportunidade de conversar com todos os movimentos para esclarecer os pontos que foram apresentados e com isso avançarmos".

A direção do Movimento Sem Terra disse aceitar a data marcada quatro meses depois da primeira solicitação. “Nós concordamos com a data desde que o governo não desmarque e que saiamos com algo concreto dessa nossa luta", disse Fátima Ribeiro, da direção do MST. 

Entenda a manifestação

O protesto começou na manhã da última terça-feira (8) e interrompeu parte da via no sentido Centro de Vitória. Os integrantes do MST saíram da Secretária de Educação do Espírito Santo (Sedu), e, durante a tarde, seguiram em direção ao Palácio de Anchieta, no Centro de Vitória.

Mulheres que faziam manifestação na praça de Jucutuquara também seguiram em direção ao Centro de Vitória junto com os demais integrantes do protesto. Representantes de grupos feministas capixabas pediram por mais direitos, respeito e igualdade.